Carrapato

Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

Babesiose canina é uma das principais manifestações da doença do carrapato. Entenda mais!
Babesiose canina é uma das principais manifestações da doença do carrapato. Entenda mais!

Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

Doença do carrapato: Babesiose canina está entre os principais tipos

Além da Babesiose canina, os carrapatos podem transmitir outras três variações da doença:

  • Erliquiose canina: gerada pela Ehrlichia canis, bactéria que age como parasita nos glóbulos brancos do sangue;
  • Doença de Lyme (Borreliose): provocada pela bactéria Borrelia e transmitida pelo carrapato Ixodes, a doença é uma zoonose (ou seja, também pode ser transmitida do animal para o homem);
  • Febre Maculosa: outra zoonose, a febre maculosa é transmitida pelo carrapato Amblyoma cajennense, também conhecido como carrapato estrela.

O Patas da Casa conversou com a veterinária Cristina Elillo, que atende em São Paulo, para entender melhor a Babesiose canina. A doença é provocada por um protozoário do gênero Babesia, da espécie B canis, e age diretamente nos glóbulos vermelhos (hemácias) do animal. “Os vetores da Babesiose canina são os carrapatos pertencentes à família Ixodidae, sendo o principal responsável pela transmissão o carrapato Rhipicephalus sanguineus, também conhecido como ‘carrapato marrom’ ou ‘carrapato vermelho’”, explica a profissional. Existem outras subespécies deste protozoário.

Babesiose canina é transmitida por carrapato infectado: entenda como acontece!

Segundo Cristina, a doença pode provocar a infecção dos glóbulos vermelhos do cachorro e levá-lo a um quadro de anemia grave. A Babesiose acontece assim que o carrapato se aloja na pelagem do pet e passa a se alimentar de seu sangue. Neste momento, protozoários são liberados na corrente sanguínea do hospedeiro e a contaminação ocorre.

“A transmissão ocorre a partir da saliva dos carrapatos infectados no momento em que realizam repasto sanguíneo nos cães. Com a destruição dos glóbulos vermelhos, a doença é caracterizada por uma anemia hemolítica regenerativa”, esclarece a profissional.

Doença do carrapato: sintomas da Babesiose canina incluem palidez e depressão

Identificar os sintomas da Babesiose canina é relativamente fácil. A doença não demora a apresentar os seus primeiros sinais, tanto físicos quanto comportamentais. Entre os principais sintomas, estão: perda de apetite, palidez, icterícia (pele e olhos amarelados), urina escura, mucosas de cor amarelada, cansaço severo e depressão. “Também podemos observar letargia, anorexia e esplenomegalia. Problemas de coagulação, apatia e perda do apetite são frequentes”, acrescenta a veterinária.

É provável que os primeiros indícios da doença sejam observados pelo próprio tutor. O diagnóstico é feito pelo médico veterinário com exames clínicos e testes laboratoriais, como o esfregaço sanguíneo (uma análise que detecta a presença do parasita). Ainda segundo a Cristina, “os sintomas clínicos podem variar de acordo com o tipo de infecção: hiperaguda, aguda e crônica”.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Doença do carrapato: a Babesiose canina é transmitida através da picada de um carrapato infectado
    Doença do carrapato: a Babesiose canina é transmitida através da picada de um carrapato infectado

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Quais são os estágios da Babesiose canina?

    Os estágios da infecção (hiperaguda, aguda e crônica) têm forte influência nos sintomas e na escolha do tratamento da doença. As fases da Babesiose canina são divididas de acordo com a sua gravidade. Entenda cada uma delas:

    • Forma hiperaguda: os principais atingidos são os recém-nascidos e filhotes, devido à formação incompleta de seu sistema de defesa. Animais com graves infestações de carrapatos também estão suscetíveis a apresentar esse quadro. No estado hiperagudo da doença, o animal pode apresentar choque com hipotermia, hipóxia tissular (quando os tecidos não recebem o oxigênio necessário) e outras lesões;
    • Forma aguda: esta é a fase mais comum da doença, caracterizada por uma anemia hemolítica (destruição dos glóbulos vermelhos). Mucosas pálidas e febre estão entre os principais sinais;
    • Forma crônica: embora incomum, esta fase costuma acontecer em animais parasitados há muito tempo. Os sintomas são depressão, fraqueza, perda de peso e febre intermitente;
    • Forma subclínica: esta a fase mais difícil de detectar! Os sintomas não são aparentes, portanto, é preciso que haja muita atenção e observação por parte dos tutores.

    Babesiose canina: tratamento da doença do carrapato deve ser indicado pelo veterinário

    Antes de qualquer coisa, foque no combate ao carrapato! É importantíssimo cortar o mal pela raiz e evitar possíveis proliferações e reincidência da doença. “O tratamento é baseado no controle do parasita, na moderação da resposta imune e na cura dos sintomas”, sinaliza a profissional. “Vários medicamentos denominadas babesicidas são efetivos. Também pode ser feito o tratamento profilático em animais que vão viajar para áreas endêmicas ou que vivem nelas”, acrescenta.

    O uso de antibióticos no tratamento da doença do carrapato é comum, porém, seu uso pode não ser suficiente. Em casos mais graves, como quando o pet apresenta uma fase severa de anemia, é possível que o animal precise passar por uma transfusão de sangue. “Não há tratamentos caseiros para combater essa doença. Devido a sua gravidade, é sempre recomendado que o tratamento seja feito da forma mais eficaz e rápida possível, evitando assim o comprometimento da vida do animal”, adiciona a profissional.

    Como evitar a Babesiose canina?

    Como já era de se esperar, o método mais eficiente para evitar que o seu cachorrinho seja infectado pela Babesiose canina é combater o carrapato, responsável por transmitir a doença. Existem algumas formas de garantir que o seu pet está livre do parasita! Entre as mais comuns e eficientes, podemos citar: o uso de carrapaticidas no próprio animal e no ambiente, banhos antiparasitários e coleiras para espantar os parasitas.

    Redação: Dóris Marinho

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Próxima matéria

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Hiperadrenocorticismo em cães: o que é, quais os sintomas e como tratar? Saiba tudo sobre a doença endócrina
    Saúde

    Hiperadrenocorticismo em cães: o que é, quais os sintomas e como tratar? Saiba tudo sobre a doença endócrina

    Assim como os humanos, os cachorros também podem desenvolver um quadro de hiperadrenocorticismo. Também chamada de Síndrome de Cushing, a doença acontece quando a hipófise, glândula responsável por produzir hormônios que regulam o funcionamento da parte endócrina do organismo, passa a não funcionar corretamente. A hiperadrenocorticismo é popularmente conhecido por atingir cachorros idosos e, por isso, seus sintomas podem ser facilmente confundidos com o envelhecimento natural dos animais. Sendo assim, é importante ficar atento aos sinais do seu cãozinho e sempre investigá-los. Para entender melhor o assunto, o Patas da Casa conversou com a veterinária Gabriela Teixeira, que contou tudo sobre o hiperadrenocorticismo em cães. Confira!

    Raiva: saiba tudo sobre os sintomas, tratamento e prevenção da doença
    Saúde

    Raiva: saiba tudo sobre os sintomas, tratamento e prevenção da doença

    A raiva canina é uma das doenças virais mais perigosas que o seu amigo pode pegar se não for devidamente protegido de seu agente causador. Apesar de ser uma zoonose, o que mais preocupa nesse caso é que ela não tem tratamento e é sempre fatal em animais. Em humanos, apesar de o tratamento ser novo, já existem casos de cura completa no Brasil. Para esclarecer dúvidas sobre a raiva em cachorros, seus sintomas, formas de transmissão e prevenção, nós conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Sobre a ação da raiva em humanos, os dados são da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro.

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!
    Diarreia

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!

    A giárdia em cães ou giardíase, como é conhecida a doença, é uma zoonose — ou seja: também pode ser transmitida para humanos — causada por um protozoário que age na corrente sanguínea do cachorro contaminado. A partir do contágio, a giárdia causa uma série de alterações gástricas no animal. Mesmo que tenha cura, a giárdia canina pode matar se não for devidamente tratada. Para esclarecer diferentes dúvidas, como contágio, tratamento e as diferentes formas de prevenção da doença, conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Dá uma olhada!

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!
    Saúde

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!

    Os períodos de chuva e frio demandam mais atenção ainda com a saúde dos felinos. Mesmo vivendo dentro de casa e sem acesso às ruas, os gatinhos não estão imunes a algumas doenças que podem surgir com as mudança do tempo. Uma delas é a rinotraqueíte felina: se você tem um gato, já ouviu falar sobre ela por ser bem comum entre os bichanos. Mas, se você ainda não sabe muito sobre a doença, não se preocupe, pois o Patas da Casa vai te esclarecer as principais dúvidas sobre a doença. Para isso, conversamos com a veterinária Vivian Valério, do Rio de Janeiro!

    Ver Todas >

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!
    Saúde animal

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!

    A leishmaniose canina pode trazer sérios problemas para a saúde do animal. A doença é classificada como uma zoonose (ou seja, seres humanos também podem contraí-la) e os cães domésticos são os principais hospedeiros. A transmissão ocorre pela picada do mosquito-palha infectado com o protozoário Leishmania infantum chagasi. A prevenção é muito importante, já que a doença pode levar humanos e cachorros à morte ou causar sérias sequelas. 

    Como identificar um gato desidratado?
    Saúde animal

    Como identificar um gato desidratado?

    Embora não apreciem muito esse hábito, beber água é fundamental para a saúde do gato. Os tutores devem ter bastante atenção na rotina dos bichanos: eles precisam de uma quantidade adequada de líquidos para não desenvolverem complicações no sistema urinário que podem levar à falência dos rins. A curto prazo, um gato desidratado, normalmente em decorrência de algum outro problema de saúde, precisa receber bastante atenção para não chegar a um estado mais grave. 

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!
    Saúde animal

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!

    Manter o seu cachorrinho livre de pulgas pode não ser uma tarefa muito fácil, mas é essencial para saúde e bem-estar dele. As pulgas em cachorro podem não só causar coceira no animal, como também transmitir bactérias e verminoses, além de provocar dermatites. O pente para pulga é um acessório de uso prático para o tutor , confortável para os animais e até mais sustentável

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção
    Saúde animal

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção

    A diabetes em cachorro é um quadro delicado e que precisa de atenção e muito cuidado. A doença se desenvolve a partir de alterações nos níveis de produção de insulina pelo corpo do animal, com apresentações diferentes de acordo com o tipo de diabetes. Apesar de ser muito parecida com a ação em humanos, a diabetes em cães causa muitas dúvidas nos tutores, que podem acabar caindo em alguns mitos sobre a doença. Quanto antes o tratamento for iniciado, porém, mais chances o cachorro tem de conseguir viver com a doença, sem afetar tanto a sua qualidade de vida. Para te ajudar com isso, reunimos 5 fatos sobre a diabetes canina para sanar todas as suas incertezas sobre a doença. Confira abaixo!

    Ver Todas >