É muito comum que cães sofram de ansiedade de separação. Cachorro que costuma ficar em casa sozinho durante o período de trabalho de seus donos é o mais propenso à condição. Alguns fatores podem estar relacionados ao comportamento, como o apego aos familiares humanos, por exemplo. Mas você sabe identificar se seu cachorro sofre com ansiedade? Abaixo, listamos algumas características típicas dessa condição canina e dicas de como ajudar o seu cão a superar o trauma.

Como saber que o meu cachorro sofre de ansiedade de separação?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

A ansiedade de separação canina é uma condição de pânico que afeta os cachorros e que pode gerar uma série de comportamentos até mesmo em animais adestrados. Arranhar portas, chorar, latir e uivar insistentemente, defecar e urinar fora do local são os sinais mais comuns que o seu bichinho está passando por crises de ansiedade. Em casos mais críticos, eles podem até se machucar. Procure orientação veterinária para saber como ajudar o seu bichinho. Essas crises podem acontecer até mesmo em casos de separação por apenas alguns minutos, como esperar do lado de fora de supermercado, dentro de carro - mesmo acompanhado por outros humanos - ou quando o dono vai colocar o lixo para fora de casa.

Dicas para evitar e tratar cachorros com ansiedade de separação


Veja dicas de como evitar com que o seu cachorro sofra com ansiedade de separação
Veja dicas de como evitar com que o seu cachorro sofra com ansiedade de separação

Existem alguns truques que você pode tentar para condicionar o comportamento do cachorro para situações que ele pode ter crises de ansiedade. Confira!

Dica 1: não prolongar as despedidas

Tratar a sua saída de casa com naturalidade é uma ótima maneira de fazer o seu cão entender que não tem motivos para sofrer. Experimente também voltar para casa mais tranquilo, sem muita festa. Dessa forma, as suas chegadas e partidas não são transformadas em momentos de tensão;

Dica 2: enriquecimento ambiental

Proporcionar distração para o cachorro durante o tempo que ele está sozinho é uma maneira dele se entreter e ligar o momento a coisas boas. Experimente espalhar ração pela casa para ele brincar de uma espécie de “caça ao tesouro”, deixar os brinquedos em locais de fácil acesso e programar a TV por uns 30 minutos após a sua saída. Essas são algumas estratégias de enriquecimento ambiental para cachorro que costumam funcionar.

Dica 3: petiscos para cachorros

Espalhar petiscos de cachorro pela casa também é uma ótima forma de distrair o seu cãozinho durante o seu tempo fora de casa. Dá para colocar debaixo de tapete, em cantinhos da parede, em cima do sofá, enfim, tipo um caça ao tesouro! E ainda tem mais: existem snacks específicos para higiene bucal dos pets, que evita a formação de tártaro, portanto, além da brincadeira, a limpeza dos dentinhos está garantida!

Dica 4: finja que vai sair

Faça todo o ritual de quando vai sair como arrumar bolsas e colocar os sapatos, por exemplo. Durante essas etapas, alguns petiscos ajudarão a transformar esses pequenos movimentos em algo positivo. Depois de alguns dias, ele já vai ter condicionado a sua saída a coisas boas.

Dica 5: terapias alternativas

Existem florais para cachorros que são formulados especialmente para pets que sofrem com a ansiedade de separação. Consulte o veterinário para saber o uso correto.

Dica 6: estimular a mastigação

Oferecer brinquedos que podem ser mastigados sem oferecer perigo aos cachorros podem ajudar a aliviar o estresse e a ansiedade pela ausência dos dos donos.

Dica 7: adestramento

Cachorros que sabem os comandos básicos como sentar, deitar e dar a patinha conseguem lidar melhor com a separação do dono. Adestradores indicam que uma sessão de 5 minutos de treinamento + petisco uns 20 minutos antes que você saia de casa é o suficiente para promover um cansaço mental que deixará o cãozinho menos agitado. Dessa maneira, aos poucos, ele vai entender que depois de um tempo sozinho você vai voltar pra ele.

Redação: Mariana Almeida