Saúde

5 doenças de gato silenciosas que merecem a sua atenção

FIV, FeLV, insuficiência renal e outras: saiba mais sobre algumas doenças silenciosas nos gatos.
FIV, FeLV, insuficiência renal e outras: saiba mais sobre algumas doenças silenciosas nos gatos.

Conhecidos por terem sete vidas, os gatos são bastante resistentes e tendem a não demonstrar quando estão doentes. Por isso, quando se trata da saúde dos felinos, é fundamental ficar atento a qualquer sinal de desconforto. Algumas doenças podem se desenvolver de forma bem silenciosa, o que dificulta mais ainda o diagnóstico. Por isso, é fundamental manter uma rotina de visitas ao veterinário para garantir que está tudo bem com o seu amigo. Ficou com dúvidas? Nós separamos as cinco doenças de gato que não manifestam sintomas e merecem a sua atenção. Dá uma olhada!

1) FIV: gatos ficam com o sistema imunológico fragilizado

Conhecida como a AIDS felina, a FIV é uma das piores doenças que podem atingir o seu gatinho. A patologia, que se desenvolve em diferentes estágios, pode parecer assintomática por um tempo e só manifestar sintomas em estágios mais avançados, quando o sistema imunológico do felino já está bastante fragilizado. Infecções, lesões na pele e sepse são alguns dos sinais de que a doença está na fase terminal. Transmitida por meio da saliva e do sangue, a doença é mais comum em gatos sem um lar, não castrados e aqueles que costumam dar as famosas voltinhas na rua. A doença não tem cura, mas existem tratamentos específicos que ajudam a diminuir os efeitos e proporcionar mais qualidade de vida para o seu bichano.

2) A FeLV felina possui sintomas parecidos com a leucemia em humanos

Causada por um retrovírus que afeta os felinos, a FeLV felina também é chamada de leucemia em gatos. A doença leva o bichano a quadros agudos de anemia, leucopenia (baixo número de células de defesa) e predisposição a alguns tipos de tumores, sendo o linfoma o mais comum. Além disso, ela causa perda de peso, anorexia, aumento de linfonodos, febre, gengivites e até mesmo alterações comportamentais. Ainda que não tenha cura, existem alguns cuidados que podem ajudar a prevenir a FeLV felina, como a castração, que evita que os gatos fujam e tenham contato com gatos infectados.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças muito independentes Golden Retriever e Yorkshire são cães que gostam de curtir a companhia dos humanos Border Collie e Jack Russell Terrier são cheios de energia e amam aventura
    A FIV felina é  assintomática por um tempo e só manifesta sintomas em sua fase final, deixando o seu gatinho exposto à outras doenças
    A FIV felina é assintomática por um tempo e só manifesta sintomas em sua fase final, deixando o seu gatinho exposto à outras doenças

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    3) PIF felina: o pesadelo de todos os donos de gatos

    Assim como a FIV e FeLV, a PIF felina é uma das principais doenças que assombram os felinos. Isso porque a Peritonite Infecciosa Felina não possui cura e nem tratamento, podendo ser fatal para o seu bichano. Infecciosa e viral, a doença pode causar sintomas variados, mas os mais comuns são líquido nas cavidades abdominal e torácica. Além disso, após o contágio por via feco-oral, outros sinais como emagrecimento, aumento do abdômen, dificuldade respiratória e febre podem surgir em um gato saudável. Apesar da doença não ter cura, o diagnóstico da infecção deve ser feito o mais breve possível para controlar e tratar os sinais clínicos do seu bichano, evitando infecções secundárias. 

    4) A dermatofitose em gatos afeta a pele, o pelo e as unhas dos animais

    Considerada altamente contagiosa para felinos e humanos, a dermatofitose em gatos é uma doença de pele causada por fungos. A doença é muito comum em animais que possuem a pelagem comprida, já que possuem mais dificuldade na hora de remover os esporos do fungo durante a autolimpeza. Ela causa coceira, perda de pelos, irritação, mau cheiro  e outros sintomas. O tratamento da dermatofitose em gatos costuma levar entre 1 a 3 meses e é feito por meio da limpeza frequente das áreas do corpo afetadas.

    5) A insuficiência renal em gatos é muito comum na terceira idade

    Uma das principais causas de desconforto e dor em felinos idosos, a insuficiência renal em gatos é o resultado da perda das funções dos rins. A doença também pode ocorrer nos animais mais jovens, tendo como causa uma série de fatores. A insuficiência renal aguda, por exemplo, ocorre quando o animal come alguma coisa, como uma planta tóxica, ou sofre de envenenamento. Já o tipo crônico começa aos poucos,  aumentando gradativamente as taxas de ureia, creatinina e outros marcadores. Por isso, se o seu bichano começar a ingerir líquidos demais e, principalmente, produzir urina em excesso você deve buscar a ajuda de um veterinário de confiança. O tratamento geralmente é feito com a observação da ureia, creatinina, fósforo, potássio e cálcio iônico. A melhor forma de prevenir as doenças renais é garantindo que a hidratação do seu gatinho. Fontes de água e vários potes espalhados pela casa podem estimular esse hábito.

    Redação: Úrsula Gomes

    Como aumentar a imunidade do cachorro? Qual o impacto na saúde? Saiba tudo sobre o sistema imunológico canino

    Próxima matéria

    Como aumentar a imunidade do cachorro? Qual o impacto na saúde? Saiba tudo sobre o sistema imunológico canino

    Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos
    Saúde

    Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos

    A esporotricose em gatos é uma das doenças mais graves que pode atingir os felinos. Isso porque ela evolui muito rápido para a fase disseminada, causando sérios riscos à vida do gatinho. Provocada por um fungo presente em vegetações, a “micose” apresenta feridas bem características na pele do felino, sendo esse um dos principais sintomas da doença. Apesar da complexidade da infecção, o tratamento correto é capaz de curar essa doença de gato. Esporotricose também pode ser prevenida com alguns cuidados específicos no dia a dia do seu felino. Para saber mais sobre a doença, nós conversamos com o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro.

    Como limpar a caixa de areia do gato? 5 dicas que vão facilitar a sua vida - mesmo em apartamento!
    Caixa de areia

    Como limpar a caixa de areia do gato? 5 dicas que vão facilitar a sua vida - mesmo em apartamento!

    Não adianta: ter um animal de estimação em casa aumenta consideravelmente a quantidade de tarefas diárias que você precisa fazer para manter tudo em ordem. O trabalho compensa no final, mas para garantir um ambiente confortável tanto para você, quanto para o bichinho, a limpeza não pode ser deixada de lado — principalmente se ele for um gato. Como os felinos são bem organizados e higiênicos, a caixa de areia do gato precisa ser limpa regularmente, já que, se ele não se sentir confortável no lugar certo, vai acabar fazendo xixi e cocô em outros lugares da casa. Confira, aqui embaixo, cinco dicas que vão tornar essa rotina mais simples (mesmo se você morar em apartamento)!

    Cachorro na praia: doenças litorâneas que merecem a sua atenção
    Saúde

    Cachorro na praia: doenças litorâneas que merecem a sua atenção

    Levar o cachorro para a praia no verão é uma ótima opção para fazer o seu amigo de quatro patas ficar mais confortável durante os dias quentes. Na preparação para a viagem ou o passeio, é comum que você se preocupe com a exposição do animal às altas temperaturas, com o que fazer para a água não entrar no ouvido dele e em outros detalhes, como a relação da areia com os pelos. Ainda assim, pouca gente lembra das doenças que um cachorro pode pegar nessa época do ano nas regiões litorâneas.

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ver Todas >

    Castração de gato: quais os cuidados que você deve ter no pós-operatório?
    Saúde animal

    Castração de gato: quais os cuidados que você deve ter no pós-operatório?

    A castração de gato é um procedimento cirúrgico que vai muito além de evitar a gravidez indesejada e o possível abandono de animais: ela também é uma forma de cuidar da saúde do seu amigo de quatro patas. No entanto, é comum que muitos tutores se sintam inseguros com a cirurgia, principalmente porque é necessário ter alguns cuidados antes e depois de castrar gato. 

    Cálculo renal em gatos: como se desenvolve? Tem cura? Veterinária explica tudo sobre o problema
    Saúde animal

    Cálculo renal em gatos: como se desenvolve? Tem cura? Veterinária explica tudo sobre o problema

    Não é mistério que os felinos têm certa dificuldade para beber água no dia a dia. A questão é que muitas vezes isso acaba desencadeando vários problemas na saúde do gato, principalmente no sistema urinário, trazendo grande preocupação para os tutores. O cálculo renal em gatos é uma doença mais comum do que se imagina e precisa de alguns cuidados. Por isso, é essencial saber identificar um gato com problema renal para procurar a ajuda de um especialista o quanto antes. 

    Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve
    Saúde animal

    Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve

    Os cachorros são companheiros incomparáveis e donos de um grande coração. Mas o tutor deve estar sempre atento a saúde deste órgão, pois esses animais também podem sofrer com alguns tipos de cardiopatia em cães. Algumas dessas doenças cardíacas são bastante comuns, como é o caso da cardiomiopatia dilatada em cães. Apesar do nome difícil, é muito importante saber tudo sobre essa doença que atinge o coração dos cachorros.

    Complexo gengivite-estomatite felina: entenda mais sobre a inflamação oral que atinge os gatos
    Saúde animal

    Complexo gengivite-estomatite felina: entenda mais sobre a inflamação oral que atinge os gatos

    Ter um gatinho não é só diversão: é preciso também saber cuidar da saúde do animal. Alguns problemas podem surgir quando menos se espera, e cabe ao tutor saber como identificá-los e o que fazer nesses momentos. É provável que você nunca tenha ouvido falar do complexo gengivite-estomatite felina (também chamado de gengivite-estomatite-faringite felino), não é mesmo?

    Ver Todas >