Saúde

Tudo o que você precisa saber sobre o sistema digestivo do cachorro

Anatomia: cachorro apresenta um sistema digestivo mais rápido do que o de outros animais. Saiba mais!
Anatomia: cachorro apresenta um sistema digestivo mais rápido do que o de outros animais. Saiba mais!

Assim como acontece com os humanos, o sistema digestivo do cachorro é um dos grandes responsáveis por manter a saúde do seu amigo em dia. Dividido em cinco partes - boca, esôfago, estômago, intestino delgado e grosso -, ele é feito para processar e digerir os alimentos de maneira rápida e eficaz. Por isso, é importante que o tutor tenha bastante cuidado com a alimentação do seu cãozinho. Para te ajudar a entender um pouco mais sobre o sistema digestivo canino, o Patas da Casa preparou um guia com as principais informações sobre o assunto. Chega mais!

Aparelho digestivo do cachorro: para que serve e como é formado?

De maneira geral, o sistema digestivo do cachorro tem como principal função retirar dos alimentos os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento do organismo. Para isso, ele conta com a ajuda de algumas partes básicas da anatomia de um cachorro: boca, esôfago, estômago, intestino delgado e grosso. Cada peça desse pequeno quebra-cabeça possui uma atividade específica no que se refere à digestão. Entenda mais um pouco abaixo:

- Boca: a anatomia da boca do cachorro é fundamental para iniciar a digestão. Com 42 dentes - 12 incisivos, 4 caninos, 16 pré-molares e 10 molares -, é através dela que o animal consegue pegar o alimento e, assim, mastigá-lo e dividi-lo em pedaços menores. Depois disso, a língua e as glândulas salivares iniciam a digestão química do alimento e lubrificam a passagem do bolo alimentar durante a deglutição;

- Esôfago: lubrificado pela saliva, o esôfago têm como principal função o transporte do bolo alimentar até o estômago;

- Estômago: no caso do sistema digestivo canino, o estômago funciona como uma estação de armazenamento. Ou seja: o alimento só é convertido em energia para o animal quando necessário. Para isso, é preciso que o bolo alimentar chegue até o intestino. Dessa forma, o estômago do seu amigo pode se expandir para tamanhos maiores na intenção de acomodar esse tipo de padrão alimentar. Ainda assim, é importante ter cuidado com a alimentação do seu cãozinho, já que o excesso de peso não é nada bom para o animal;

- Intestino delgado: ele é o principal órgão do sistema digestivo canino. Isso porque é o intestino delgado que libera grande parte das enzimas que colaboram para a digestão química do alimento. À medida que o intestino absorve os nutrientes, começa a se formar uma coleção de resíduos que seguem para a última etapa do sistema digestivo do cachorro;

- Intestino grosso: depois de digerido no intestino delgado, o alimento chega ao intestino grosso e passa a ser material fecal. Sendo assim, a principal função do intestino grosso é remover a umidade da matéria fecal para evitar que o corpo do animal se desidrate. Além disso, ele também é responsável por armazená-la até que seja expelida do ânus.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
      Sistema digestivo do cachorro: passeios e brincadeiras podem ajudar no processo de digestão
    Sistema digestivo do cachorro: passeios e brincadeiras podem ajudar no processo de digestão

    Mais Lidas

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio
    Saúde animal

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio

    Você certamente já ouviu falar em vermífugo para cães. Mas sabe, exatamente, para que ele serve? Quem tem animal de estimação precisa estar atento a uma série de cuidados para manter a saúde do bichinho em dia - e usar esse remédio no período certo é uma dessas medidas indispensáveis para a proteção do pet. Como o nome já indica, o medicamento previne doenças causadas por vermes, como a Dirofilaria immitis, Toxocara canis e Giárdia sp.

    Anatomia canina: sistema digestivo opera de acordo com a idade e o tamanho do animal

    Para surpresa de alguns tutores, o tamanho do cachorro é um fator que pode influenciar bastante no sistema digestivo canino. Isso porque a digestão de animais filhotes é mais rápida do que a maioria dos cães adultos. Por isso, é comum que um filhote precise consumir e digerir alimentos com mais regularidade do que na fase adulta. Além disso, a idade do seu amigo também pode influenciar no aparelho digestivo do cachorro. Acontece que, com o passar dos anos, o metabolismo do animal costuma desacelerar, tornando a digestão um processo mais demorado. Sendo assim, quanto maior e mais velho for o seu pet, mais tempo ele pode demorar para digerir os alimentos.

    Sistema digestivo do cachorro: exercícios são fundamentais para o processo

    Como já falamos anteriormente, os cães são capazes de armazenar o alimento e só convertê-lo em energia quando necessário. Justamente por isso, os exercícios físicos são outra peça essencial no quebra-cabeça da digestão canina. Quanto mais energia o seu amigo gastar, mais rápido o seu corpo utilizará o alimento armazenado no estômago e o enviará para o trato intestinal, onde pode ser transformado em energia para complementar a sua força física. Além de ser um fator importante para a saúde digestiva do animal, as atividades físicas ajudam a prevenir uma série de problemas, como a obesidade canina. Por isso, é importante que o tutor reserve um período do seu dia para caminhar e brincar com o seu cãozinho.

    A alimentação natural pode trazer boas consequências para o aparelho digestivo canino
    A alimentação natural pode trazer boas consequências para o aparelho digestivo canino

    Como a alimentação pode afetar o sistema digestivo canino?

    Aquela velha expressão de que você é o que come também serve para os nossos bichinhos. Isso porque os alimentos que o seu cãozinho ingere podem afetar todo o organismo, inclusive o sistema digestivo. Sendo assim, manter uma dieta específica e voltada para as particularidades do seu animal é fundamental para controlar as sensibilidades digestivas e, assim, contribuir para um aparelho digestivo canino mais saudável. Investir em uma alimentação natural para cachorro pode ser uma boa opção. O equilíbrio correto de proteína, carboidratos, legumes e leguminosas pode garantir os nutrientes mais importantes para o desenvolvimento e saúde do pet. No entanto, o ideal é que o tutor consulte um veterinário e siga corretamente as orientações sobre quais alimentos e quantidades para introduzir este tipo de alimentação ao animal.

    Vômito e diarreia são sinais de que algo não vai bem com sistema digestivo do cachorro

    Assim como os humanos, os cães também podem sofrer com os sintomas de transtornos digestivos. Nesses casos, é comum que os principais sintomas sejam vômito e diarreia. Além disso, perda de peso, dor abdominal, letargia e febre também podem indicar que algo não vai bem com o sistema digestivo do cachorro. Por isso, é importante redobrar a atenção e a qualquer sinal de que algo não vai bem com o seu amigo buscar a ajuda de um médico veterinário. 

    Redação: Úrsula Gomes

    O que a doença do carrapato causa no organismo do cachorro?

    Próxima matéria

    O que a doença do carrapato causa no organismo do cachorro?

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande
    Grandes

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande

    Você já ouviu falar no Dogo Argentino? Essa é uma raça de cachorro que teve origem em um país vizinho ao nosso, a Argentina. Embora pareçam sérios, os cães desta raça são uns amores e têm tudo para te conquistar, principalmente se o que você procura é um amigo de quatro patas bem leal e parceiro. Mas antes de comprar ou adotar um cachorro desta raça, que tal conhecê-lo um pouco mais a fundo? 

    Schnauzer: tamanho, pelagem, saúde e preço... tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Raças

    Schnauzer: tamanho, pelagem, saúde e preço... tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    A raça de cachorro Schnauzer é conhecida pela cabeça em formato quadrado e o bigode característico. Ele é um dos cachorros mais queridos no Brasil e seu temperamento dócil e brincalhão contribui muito para isso. Mas muitas pessoas não conhecem a fundo as principais características do Schnauzer. Por exemplo, você sabia que existem três tamanhos dessa raça? Se você já ama esse cãozinho e está pensando em adotar um Schnauzer, é importante saber o máximo possível sobre a raça antes de tomar a decisão. O Patas da Casa te conta tudo o que você precisa saber sobre a origem do Schnauzer, suas características físicas, temperamento, saúde e até os valores caso você queira comprar um. Confira tudo!

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)
    Adoção

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)

    O vira-lata é o cachorro mais querido e presente nos lares brasileiros. E não é pra menos, né? Esperto, brincalhão e cheio de amor para dar, ele é um ótimo candidato a transformar a sua casa em um lugar mais divertido e, de quebra, ser um companheiro para todas as horas. Oficialmente chamado de sem raça definida (SRD), o cachorro vira-lata não tem uma origem clara e possui características que o tornam único. O cãozinho SRD desperta muitas dúvidas entre os tutores: quanto tempo vive um vira-lata? 

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ver Todas >

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos
    Saúde animal

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos

    Quando se trata da saúde de gato, uma coisa é certa: todo o cuidado é pouco. Embora exista a lenda de que os bichanos possuem sete vidas, alguns cuidados específicos influenciam diretamente no bem-estar e, principalmente, na expectativa de vida do seu amigo. Ainda assim, é comum que alguns tutores tenham dúvidas sobre as medidas necessárias para proteger o seu pet e evitar as principais doenças de gato, especialmente os gateiros de primeira viagem. 

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?
    Saúde animal

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?

    Todo mundo sabe que os cães são donos de um enorme coração, sempre dispostos a dar muito amor e carinho para quem quiser receber. Contudo, é sempre importante ficar atento a possíveis alterações no coração de cachorro, e saber como medir os batimentos cardíacos do animal pode ajudar bastante nessas horas. Mas então, como analisar isso da forma correta? Qual é a frequência considerada normal quando se trata dos batimentos cardíacos de um cachorro?

    Infecção urinária em gatos: quais são as mudanças comportamentais mais comuns?
    Saúde animal

    Infecção urinária em gatos: quais são as mudanças comportamentais mais comuns?

    A infecção urinária em gatos é um quadro mais comum do que se imagina quando se trata da saúde dos bichanos. Embora seja associada à baixa ingestão de água, a doença pode ser causada por uma série de fatores, que variam desde causas bacterianas à estresse e ansiedade. Quando não tratada, a patologia pode causar bastante incômodo ao animal, o que pode ser percebido com algumas mudanças no comportamento do gato. 

    Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias
    Saúde animal

    Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias

    As vacinas para gatos são fundamentais na prevenção de diversas doenças felinas. Por isso, ao adotar um bichano, uma das principais orientações dos veterinários é que o seu pet passe pela atualização de vacinas obrigatórias, como a antirrábica e a quádrupla felina, que previne doenças como a panleucopenia e rinotraqueíte. Ainda assim, elas não são suficientes para proteger o animal de todas as patologias que ele pode adquirir ao longo da vida.

    Ver Todas >