Gato

Gato envenenado: aprenda a identificar os sintomas e o que fazer de imediato!

Publicado - 16 Janeiro 2020 - 17h15

Atualizado - 23 Abril 2024 - 12h43

Infelizmente, a ideia de que os gatos estão 100% seguros dentro de casa é uma ilusão. Os felinos são animais curiosos e suas peripécias podem acabar transformando qualquer ambiente controlado em um mar de perigos. Por isso, é muito importante se manter atento aos sinais comportamentais e físicos do animal para identificar possíveis problemas, como intoxicações e envenenamentos. Em momentos como esses, pensar rápido e saber agir de imediato pode fazer toda a diferença! Por isso, descubra o que fazer caso o seu gato seja envenenado ou intoxicado!

Gato envenenado: sintomas incluem vômitos, convulsões e febre

Assim como qualquer outro bichinho de estimação, os gatos têm seus próprios artifícios para comunicar aos donos o que estão sentindo. A relação entre um tutor e seu pet é tão forte que, com o tempo, fica cada vez mais fácil entender o que animal está pensando. Por isso, identificar os primeiros sinais de um envenenamento ou uma intoxicação não será algo tão complicado. O essencial é prestar bastante atenção no seu bichinho!

Confira abaixo os principais sintomas apresentados por um gato envenenado ou intoxicado:

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

  • Vômitos e diarreias (às vezes, com sangue)
  • Salivação excessiva
  • Tosse e espirros
  • Irritação gástrica
  • Irritação da pele
  • Dificuldade respiratória
  • Convulsões, tremores e espasmos musculares
  • Dilatação da pupila
  • Falta de coordenação nas extremidades
  • Febre
  • Perda de consciência
  • Micção frequente (urinar muitas vezes)
  • Vocalização (miados diferentes dos habituais)

Gato envenenado: o que fazer? Identifique a fonte da intoxicação e procure um veterinário!

Analisou os sintomas do seu gato e chegou à conclusão de que o animal está passando por um processo de envenenamento? Calma! O primeiro desafio é não se desesperar. É muito difícil manter a tranquilidade quando a saúde do seu bichinho está em risco, porém, a melhor maneira de ajudar o animal é pensar de forma clara e prática. Antes de tomar qualquer atitude, entre em contato com o veterinário! De preferência, um profissional que já esteja habituado a tratar o seu gato e conheça todo o histórico do pet.

O ideal é que duas pessoas participem deste momento do resgate. Enquanto uma recebe as orientações do veterinário, a outra pode estabilizar o gatinho e procurar a fonte do envenenamento. Não deixe de buscar a substância responsável pelo problema! Essa informação será essencial para o prognóstico do profissional.

Detalhes como o nome do produto, seu princípio ativo, a potência da substância, a quantidade consumida e há quanto tempo o componente foi ingerido podem fazer toda a diferença na hora de salvar o gatinho. Além disso, certifique-se de colocar o produto em questão completamente fora do alcance do animal, evitando uma possível reincidência do problema.

 

Gato sendo cuidado por veterinária em consultório
Ao observar sintomas de gato envenenado, leve o animal ao veterinário imediatamente

 

Devo forçar o vômito de um gato envenenado?

O tipo de veneno ou alimento responsável pela intoxicação também é um fator a ser considerado para tomar essa decisão. Um dos primeiros impulsos da maioria das pessoas é tentar fazer com que o gato vomite para se livrar do produto que está fazendo mal. Porém, esse pensamento possui algumas variantes: caso a substância em questão já tenha sido ingerida há mais de duas horas, o vômito não vai surtir o efeito desejado e ainda pode deixar o animal mais fraco. 

Outro detalhe é o teor do produto consumido: se o elemento for corrosivo (água sanitária, por exemplo), o vômito pode acabar causando queimaduras cáusticas e danificando os órgãos internos do gatinho, como o esôfago, a garganta e a boca. Portanto, consulte o veterinário instantaneamente e não tome nenhuma atitude sem a indicação do profissional!

Gato envenenado sobrevive? Confira os principais tipos de envenenamento e seus tratamentos!

A ingestão de uma substância inapropriada pode levar o gatinho a passar por um processo de envenenamento ou intoxicação, dependendo do componente (ou alimento contraindicado). Como o Patas da Casa já explicou, os tratamentos dependem muito do tipo de produto ingerido pelo animal. Entender os principais é uma das formas mais eficazes de evitar o problema. 

Portanto, saiba exatamente quais produtos manter longe do seu pet e os possíveis tratamentos para cada tipo de envenenamento ou intoxicação: 

 

  • Chocolate: pequenas quantidades de chocolate já são o suficiente para intoxicar um felino. Os primeiros sintomas, que costumam aparecer entre seis a 12 horas após a ingestão, são: sede constante, vômitos, salivação, inquietude e ventre inchado, podendo se estender para dificuldade respiratória e insuficiência cardíaca;
  • Passas e uvas: esse tipo de intoxicação é mais comum entre os cachorros, mas também acontece com gatos. Em casos mais graves, os sintomas podem incluir insuficiência renal e levar o animal à morte. É bem provável que o caminho escolhido pelo veterinário para tratar o problema seja induzir a micção com uma terapia intravenosa de fluídos;
  • Arsênio: presente em inseticidas, pesticidas e venenos, o produto pode provocar diarreia aguda (às vezes, com sangue), depressão, debilidade e colapso cardiovascular. A ingestão dessa substância provoca uma inflamação aguda em diversos órgãos, como o fígado e os rins. O tratamento de urgência, caso o produto tenha sido ingerido há menos de duas horas, é induzir o vômito. Logo em seguida, o veterinário deve administrar oralmente carvão ativado e, mais tarde, protetores gástricos;
  • Xampu, sabão ou detergente: este é um exemplo de situação em que não se deve induzir o vômito, pois alguns desses produtos contêm substâncias corrosivas em sua composição. Os sinais são tonturas, vômitos e diarreia. O veterinário pode indicar a melhor forma de contornar o problema.
  • Medicamentos para humanos: jamais dê medicamentos humanos para o seu gato! Alguns medicamentos contêm substâncias como ácido acetil salicílico (aspirina), que provoca hipertermia e respiração acelerada, e paracetamol, que danifica o fígado e escurece as gengivas do animal. Por incrível que pareça, as vitaminas também não são indicadas. A vitamina A, por exemplo, pode provocar anorexia, rigidez das articulações, obstrução intestinal e perda de peso.
  • Cianeto: esse tipo de envenenamento costuma acontecer com a ingestão de plantas com esse composto, como o junco, as folhas de maçã, o milho, a linhaça e o eucalipto. Os primeiros sinais aparecem rapidamente, cerca de 10 a 15 minutos após a ingestão, e provocam um aumento de excitação que se transforma em dificuldade respiratória. Nesse caso, o tratamento provavelmente será a administração imediata de compostos que cortam esse efeito.
  • Flúor: sabe o flúor da sua pasta de dente? Então, é um perigo enorme para os animais! Por isso, jamais deve-se usar um produto dental para humanos em um bichinho. Os sintomas dessa intoxicação são gastroenterite, aumento do ritmo cardíaco, entre outros.
  • Cloro e água sanitária: os sintomas são vômito, tonturas, salivação, anorexia, diarreia e depressão. Caso a intoxicação tenha acontecido somente na pele, banhe o gato com um shampoo suave próprio e enxague com água abundante. Em todos os casos, o veterinário deve ser consultado imediatamente.

Redação: Dóris Marinho

Gato

Os melhores gatos para famílias com crianças: veja a lista com as 10 raças mais indicadas

Quando se trata de escolher um bichano para as crianças, algumas raças de gato se destacam por serem os companheiros ideais. Com per...

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Cuidados

Areia de mandioca para gatos: veterinária destrincha tudo sobre a areia do momento, benefícios e indicações

De um tempo para cá, a procura pela areia de mandioca para gatos cresceu consideravelmente. Devido a esse movimento dos consumidores...

Gato

O gato Bengal é selvagem, híbrido ou doméstico? Curiosidades sobre os instintos da raça que parece um leopardo

O gato Bengal é uma das raças mais exóticas que existem por uma razão simples: eles são bem parecidos visualmente com o leopardo, um...

Gato

Os melhores gatos para famílias com crianças: veja a lista com as 10 raças mais indicadas

Quando se trata de escolher um bichano para as crianças, algumas raças de gato se destacam por serem os companheiros ideais. Com per...

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Adote um animal

Nomes para cachorro com a letra A: mais de 100 ideias para nomear o seu pet

Pesquisar e selecionar nomes para cachorro para o mais novo integrante da família é uma das partes mais divertidas do processo de ad...

Adote um animal

Maltês: 12 coisas que você precisa saber antes de ter um

Se você está em busca de um cachorro fofo e cheio de personalidade, o Maltês talvez seja a escolha perfeita. Esperto, dócil e brinca...

Ver todas