Saúde

FIV e FeLV: sintomas, diagnóstico, tratamentos... Um guia completo sobre cuidados para gatos positivos

Saiba sobre FiV e FelV, doenças que atingem os gatos
Saiba sobre FiV e FelV, doenças que atingem os gatos

Um dos principais medos de quem tem um animal de estimação em casa é, sem dúvidas, a possibilidade de eles adoecerem e o quão complicado o tratamento pode ser. Para os donos de gatos, a FIV (Imunodeficiência Felina) - também conhecida como a AIDS felina - e a FeLV (Leucemia Felina) são especialmente preocupantes, já que trazem consequências graves e podem ser, até mesmo, fatais. Para te ajudar a entender mais sobre os sintomas, cuidados e tratamentos de cada uma delas para os gatos que foram infectados, nós conversamos com a veterinária Anne Berenger, do Rio de Janeiro, — ela explicou tudinho aqui embaixo!

Patas da Casa: Como funciona a transmissão de FIV (AIDS felina) entre os gatos?

Anne Berenger: O vírus da FIV é transmitido principalmente através da mordedura, mas o contágio também pode acontecer através de outras vias como o sexo, transfusão sanguínea e da mãe para o filhote. A transmissão entre gatos que vivem juntos de uma maneira amigável (sem brigas), é mais improvável, porém não é impossível.

PC: Quais são os principais sintomas da FIV (AIDS felina)?

AB: A FIV é uma doença silenciosa, portanto, é comum que permaneça de forma assintomática — ou seja, sem alterações clínicas — durante muitos anos. Uma vez que se trata de um retrovírus que baixa a imunidade do paciente, ele se torna mais suscetível à manifestação de sintomas causados por outras doenças, assim como ocorre na AIDS em humanos.

PC: Como funciona a transmissão da FeLV (Leucemia felina) entre os gatos?

AB: A transmissão da FeLV ocorre através de secreções nasais, saliva (bem comum em gatinhos que ficam se lambendo), urina e brigas.

PC: Quais são os principais sintomas da FeLV (Leucemia felina)?

AB: A FeLV, que também é causada por um retrovírus, é uma das enfermidades infectocontagiosas mais preocupantes entre os felinos, podendo gerar quadros agudos de anemia, leucopenia (baixo número de células de defesa) e predispor o animal a alguns tipos de tumores, sendo linfoma o mais comum. Os sintomas mais comuns são: anemia, perda de peso, anorexia, aumento de linfonodos, febre, gengivites e até mesmo alterações comportamentais podem ser observadas.

PC: Existe alguma forma de prevenção para a FIV (AIDS felina) e a FeLV (Leucemia Felina)?

AB: Para prevenir a transmissão dessas doenças, é importante testar os gatos e separar os positivos dos negativos. Além disso, o tutor deve se preocupar em telar o apartamento ou as janelas de casa para impedir que os gatos domésticos tenham acesso e contato aos gatos da rua.

Para a FeLV (Leucemia Felina) existe vacina, mas para FIV (AIDS felina), não. Gatos que vivem semidomiciliados e de ambientes com vários outros indivíduos, configuram grupo de risco e devem ser vacinados. Não recomenda-se vacinar animais que vivem isolados em apartamentos, sem contato com outros gatos, pois não é necessário nestes casos. A castração precoce pode diminuir o risco de infecção, já que dificulta o comportamento de risco do gato — nesse caso, os passeios sem supervisão na rua.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    FiV e FelV não são doenças incapacitantes, mas precisam de cuidados específicos
    FiV e FelV não são doenças incapacitantes, mas precisam de cuidados específicos

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    PC: Como acontecem os exames feitos para detectar FIV e FeLV?

    AB: Gatos recém-adquiridos, principalmente vindos da rua ou abrigo, sempre devem ser testados, independentemente da idade. O teste FIV e FeLV não possui resultado 100% seguro, pois nenhum teste é de sensibilidade 100%. Podem ocorrer falsos-positivos e falsos-negativos, como em casos de um animal muito filhote (até 6 meses) e/ou pela fase da doença. Em casos em que ainda haja dúvida, é indicado retestar o animal após 30 dias.

    Os testes mais comum são os SNAPs, que são testes sorológicos e dão o resultado em 10 minutos, mas também existem os testes de PCR (pesquisa de RNA do antígeno), que podem ser utilizados em conjunto com os sorológicos auxiliando no diagnóstico.

    PC: Como funciona o tratamento para FIV e FeLV? Existe cura definitiva para essas doenças?

    AB: O tratamento em ambos casos é de suporte, visto que os antivirais humanos recomendados são de difícil acesso. O ideal é fortalecer o sistema imunológico, oferecer alimentação balanceada e de qualidade, cuidados higiênicos, manter a vacinação e vermifugação em dia e, claro, visitas periódicas ao veterinário. Normalmente, um gato com FIV (AIDS felina) vive mais do que um com FeLV (Leucemia felina), pois esta, além de predispor o animal a alguns tipos de tumores, pode causar um quadro agudo de leucopenia (queda de leucócitos) e anemia. Infelizmente, esses animais tendem a desenvolver quadros mais graves precocemente.

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Próxima matéria

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Munchkin: curiosidades, origem, características, cuidados e personalidade... tudo sobre o
    Raças

    Munchkin: curiosidades, origem, características, cuidados e personalidade... tudo sobre o "gato salsicha"

    Gato anão e gato salsicha são algumas denominações usadas para se referir ao Munchkin, um adorável felino com as pernas curtinhas e coluna alongada. A raça de gato não é uma das mais populares do Brasil, mas com certeza chama a atenção pela sua forma física “diferenciada”. Muito doce e cheio de energia, o Munchkin é uma mistura de fofura, inteligência e companheirismo.

    Ragdoll: cuidados, personalidade e curiosidades... Conheça mais sobre essa raça de gatos gigantes
    Raças

    Ragdoll: cuidados, personalidade e curiosidades... Conheça mais sobre essa raça de gatos gigantes

    O Ragdoll é uma raça de gatos gigantes, bem peludinhos e muito ativos. A raça nasceu nos Estados Unidos, a partir de uma série de cruzamentos, e só chegou ao Brasil no início da década de 1980. A história é bem curiosa, mas o que chama a atenção mesmo é o resultado: um gato enorme e super fofo. O Ragdoll é uma raça muito carinhosa e que gosta daquele colinho gostoso do dono. Ou seja: é uma ótima companhia para outros animais (incluindo cães), crianças, adultos e idosos. Conheça mais sobre essa raça e se apaixone também!

    Tudo sobre o cachorro Boxer: origem, personalidade, saúde, características físicas e cuidados
    Grandes

    Tudo sobre o cachorro Boxer: origem, personalidade, saúde, características físicas e cuidados

    Se você sempre sonhou em ter um cachorro grande dentro de casa, a raça Boxer certamente é uma opção que não vai te decepcionar. Por trás da aparência robusta e que pode ser considerada até um pouco intimidante para alguns, existe um cãozinho companheiro e com muito amor para oferecer aos seus humanos. Conheça um pouco mais sobre o comportamento da raça, cuidados com a saúde e quanto custa um cachorro Boxer.

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão
    Adoção

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão

    Ter um cachorro em casa é uma experiência incrível para mães e pais de pet, mas os momentos de alegria vêm acompanhados de muitas responsabilidades… e gastos (muitos gastos). Ração, vacina, brinquedos, remédios e veterinário são os principais custos que você precisa ter frequentemente com o animal. É justamente por isso que, antes de comprar ou adotar um pet, é preciso pensar nos gastos que isso vai demandar - e que devem entrar no orçamento da família. Para te ajudar a bater o martelo e decidir se consegue ou não arcar com um amigo de quatro patas, montamos um guia completo com uma média dos gastos que você provavelmente terá. Chega mais!

    Ver Todas >

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães
    Saúde animal

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães

    A pele dos cães é mais sensível e frágil do que parece. A dermatite seborreica em cachorro - também conhecida apenas como seborreia canina - é um problema de pele bastante comum nos nossos amigos de quatro patas. A doença em si não representa nenhuma ameaça à saúde do cachorro, mas a falta de tratamento adequado pode levar à progressão do quadro, o que, consequentemente, pode desencadear situações mais graves. 

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto
    Saúde animal

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto

    As primeiras semanas do filhote de gato são extremamente importantes para o desenvolvimento do animal. A amamentação felina é um dos principais passos para que o filhotinho receba os nutrientes necessários para crescer saudável e forte, já que o leite materno fortalece o sistema imunológico. No entanto, entre a sétima e oitava semana de vida dos filhotes de gato, a produção de leite da mãe gata deve parar. Caso contrário, uma complicação comum é quando a gata fica com leite empedrado.

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?
    Saúde animal

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?

    A panleucopenia felina, que também é chamada incorretamente de cinomose em gatos, é uma doença viral extremamente contagiosa que tem o parvovírus felino como agente causador. A doença pode ser fatal em gatinhos jovens, com menos de 1 ano e que não foram vacinados. Por isso, é muito importante manter a vacinação de seu pet em dia. 

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds
    Saúde animal

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds

    O Dachshund, popularmente conhecido como o cachorro salsicha, é uma raça que está presente em vários lares brasileiros e ao redor do mundo. São cães alegres, divertidos e que melhoram a energia de qualquer lugar. No entanto, quem tem um cachorro dessa raça deve ficar atento a alguns problemas de saúde que são bastante comuns, como a alopecia canina. 

    Ver Todas >