Sênior

Como adaptar um cachorro idoso com um filhote de cachorro cheio de energia?

Saiba como socializar cachorros idosos com filhotinhos
Saiba como socializar cachorros idosos com filhotinhos

Adotar um filhote de cachorro requer muitas responsabilidades, ainda mais para quem já tem um cãozinho idoso em casa. Cada animal tem uma personalidade própria e lida com as situações de formas bem diferentes. Por isso, é fundamental saber como socializar cachorros da forma correta. Sem a preparação e adaptação adequada, o cachorro idoso pode ficar estressado, ansioso e demonstrar ciúmes e até agressividade com o mais novo. Por outro lado, o filhote precisa respeitar o espaço do cãozinho que está na casa há muito mais tempo. Para te ajudar nessa missão, entrevistamos o adestrador Anderson Gonsales, que explicou como deve ser feita essa adaptação de cachorros com outros cachorros. Dá só uma olhada no que ele contou!

Lembre-se: cachorro idoso e filhotes têm níveis de energia diferentes

Antes de mais nada, o tutor precisa entender que a idade do cachorro interfere sim no comportamento dos animais. Um cachorro idoso, por exemplo, já está em uma fase em que ele procura descansar mais e não tem mais o pique de quando era jovem. “São níveis de energia completamente diferentes e essa apresentação pode não ser tão tranquila, principalmente para o cão residente. Devemos supervisionar e controlar essa interação no início”, sugere Anderson. O adestrador também recomenda que, se houver a possibilidade de adotar um cãozinho com um nível de energia mais ameno, o tutor deve optar por isso. Desta forma, a adaptação é facilitada. Mas atenção: independente da sua escolha, a recomendação é de não deixar os cachorros sozinhos sem nenhuma supervisão nas primeiras semanas.

Comportamento canino: o cachorro idoso pode ficar com ciúmes do filhote?

Sim! É comum que a chegada do filhote de cachorro desperte o ciúmes no cãozinho mais velho. Isso acontece porque a família, geralmente, transfere toda a atenção para o recém-chegado e acaba deixando um pouco de lado o cachorro mais velho. Isso é um grande erro, como Anderson relata. “O cão mais velho precisa ser incluído em todos os momentos legais em família e não perder esses recursos que, para ele, são importantes”, reflete. Por isso, o ideal é tentar associar a chegada do filhote de cachorro a uma rotina divertida e prazerosa para os dois animais, sempre com brincadeiras em família, petiscos e treinos.

É importante não forçar e ter muita paciência, já que o cachorro mais velho pode ser bem resistente com essa relação. “É preciso respeitar o tempo de cada um, se o cão mais velho não quer interagir com o filhote naquele momento, separe um cantinho onde ele possa relaxar e se sentir seguro, e em paralelo precisamos ensinar o filhote a se controlar diante de algumas situações”, destaca o adestrador. 

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Na hora da adaptação de cachorros com outros cachorros, é importante respeitar os limites de cada um
    Na hora da adaptação de cachorros com outros cachorros, é importante respeitar os limites de cada um

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Como socializar cachorros: veja as dicas do adestrador!

    Para iniciar o processo de adaptação do cachorro idoso com o filhotinho, é importante criar um ambiente favorável e acolhedor para apresentar ambos. A dica do Anderson é que o primeiro contato seja feito em um lugar neutro, fora da casa do tutor, mas que seja tranquilo e sem muito barulho. O ideal é que o filhote de cachorro esteja no colo de alguém, enquanto o cão mais velho esteja circulando, mas que ainda assim eles consigam se conhecer. Vale a pena, inclusive, oferecer petiscos nessa hora, que possibilita que os doguinhos façam uma associação positiva da presença um do outro.

    Na hora de levá-los para casa, é importante que eles entrem juntos, mas a uma distância segura e supervisionada pelos membros da família. “Essa interação controlada é importante porque um cão mais velho pode não tolerar as brincadeiras mais animadas de um filhote, pulando e mordendo o cão mais velho. Isso pode gerar um baita estresse no cão mais velho, que pode ter alguma reação mais agressiva e comprometer a relação entre os dois”, alerta o adestrador.

    Além disso, vale ficar atento a qualquer sinal de agressividade para evitar contratempos, como um cãozinho machucado. Caso haja algum indício de que um dos cachorros está perdendo o controle, a sugestão de Anderson é mudar o foco dos bichinhos para alguma brincadeira. Brigar com os cachorros pode acabar tendo o efeito reverso e não vale a pena arriscar: “valorize sempre as boas interações e posturas relaxadas, elogiando, fazendo carinho e oferecendo petiscos”.

    Adaptação de cachorros com outros cachorros: como saber se está dando certo?

    É difícil afirmar com precisão quanto tempo demora para que um cachorro idoso se adapte com a presença de um filhote. Cada animal reage de uma forma diferente, então a duração do processo pode variar bastante. No entanto, existem algumas formas de saber se está dando tudo certo, conforme Anderson explica:  “é importante ficarmos atentos aos progressos, se eles conseguem ficar bem quando estão interagindo com a família, quando um respeita os limites do outro, quando relaxam na presença um do outro etc. Esses sinais corporais são indicativos de que a adaptação está no caminho certo”.

    Além disso, o adestrador também ressalta que, caso a adaptação demore mais do que o esperado, o tutor também pode procurar um profissional do adestramento positivo para auxiliar nesse processo. “Ele vai avaliar o caso em detalhes e vai ajudar a família a estabelecer o equilíbrio e harmonia da casa”, sugere.

    Redação: Juliana Melo

     

    Como funciona a memória dos felinos? Veja curiosidades sobre o cérebro do gato

    Próxima matéria

    Como funciona a memória dos felinos? Veja curiosidades sobre o cérebro do gato

    Pastor Australiano: origem, características, personalidade... saiba tudo sobre esse cachorro cheio de energia
    Raças

    Pastor Australiano: origem, características, personalidade... saiba tudo sobre esse cachorro cheio de energia

    Você já ouviu falar no Pastor Australiano? Apesar do nome, essa raça de cachorro grande é originária dos Estados Unidos e têm tudo para te conquistar, principalmente se o que você procura é um amigo leal, companheiro e com energia de sobra. Mas, antes de comprar ou adotar um cão desta raça, é importante conhecê-lo um pouco mais a fundo. Para te ajudar com isso, nós preparamos uma matéria repleta de informações importantes sobre o cachorro australiano: origem, características físicas, personalidade e principais cuidados com a raça. Chega mais!

    6 razões por trás do xixi de cachorro no lugar errado (filhotes, adultos e idosos)
    xixi

    6 razões por trás do xixi de cachorro no lugar errado (filhotes, adultos e idosos)

    Chegar em casa depois de um longo dia na rua e ver que os cômodos estão todos sujos porque o bichinho fez xixi fora do banheirinho tira paciência de qualquer um, né? Por isso, quem tem um cãozinho sabe bem da importância que é como ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar certo, independente da idade. Mas, às vezes, mesmo com treinamento o cachorro pode voltar a fazer as necessidades fora do local indicado, e isso pode estar relacionado à diferentes causas. É importante entendê-las para que seja possível mudar esse tipo de comportamento, ou até mesmo para prestar o suporte que o cãozinho precisa, caso o motivo seja algum problema de saúde. Pensando nisso, separamos 6 possíveis razões para o cachorro fazendo xixi no lugar errado. Dá só uma olhada!

    O tamanho do grão importa? Saiba se é preciso escolher uma ração diferente para cachorros filhotes e idosos
    Ração

    O tamanho do grão importa? Saiba se é preciso escolher uma ração diferente para cachorros filhotes e idosos

    Durante as duas fases mais delicadas da vida de um cachorro, os primeiros meses e a terceira idade, é normal que ele precise de cuidados específicos diferentes dos necessários na fase adulta. A saúde mais frágil é uma das principais razões para tantas adaptações na rotina e a alimentação está completamente ligada a ela. Como é a ração que oferece a energia tanto para os filhotes, quanto para os cachorros idosos,

    Adotar filhote de cachorro: um guia básico de como sobreviver a esse
    Filhotes

    Adotar filhote de cachorro: um guia básico de como sobreviver a esse "furacão" canino cheio de energia

    Adotar filhote de cachorro vai mudar toda a sua vida. Você vai precisar acordar mais cedo, dormir mais tarde, vai ter que se programar para passear todo dia e ainda terá um gasto financeiro com vacinas, veterinário e ração. Um cachorro filhote vai te ensinar sobre paciência, te fazer desapegar de alguns objetos e até mudar a decoração da casa. Seus chinelos e sapatos terão que ficar escondidos e a porta do banheiro sempre fechada - afinal, o papel higiênico é um “brinquedo” super atrativo.

    Ver Todas >

    9 curiosidades sobre a raça de cachorro Bull Terrier
    Comportamento animal

    9 curiosidades sobre a raça de cachorro Bull Terrier

    O Bull Terrier é uma das raças de cachorro grande mais populares entre os amantes de pet. Seus olhos pequenos, cabeça oval e focinho alongado são inconfundíveis, é quase como uma marca registrada. Com origem e características surpreendentes, é fácil se apaixonar e querer levar um filhote de Bull Terrier para casa. Se você ficou curioso para saber mais desse cãozinho, separamos 9 curiosidades sobre a raça.

    Ensinar cachorro: 6 hábitos que os cães precisam aprender desde cedo
    Comportamento animal

    Ensinar cachorro: 6 hábitos que os cães precisam aprender desde cedo

    Depois de adotar um cachorro, é bom ter em mente que nem tudo será diversão. Os aprendizados também devem fazer parte da rotina do animal. Quanto antes os treinos começarem, mais fácil será para o cachorro aprender - e, consequentemente, a convivência com o cãozinho será melhor em todos os sentidos. O adestramento nem sempre precisa ser feito com um profissional.

    Como é a personalidade do Ragdoll?
    Comportamento animal

    Como é a personalidade do Ragdoll?

    O Ragdoll é uma raça de gato gigante que faz muito sucesso, e isso não é só por causa da sua aparência fofinha e felpuda. O que realmente encanta os gateiros é a personalidade do gato Ragdoll, que é muito afetuosa e tranquila. Muitas pessoas até chegam a comparar o bichano a um cachorro, pois além de ser muito brincalhão, o Ragdoll também tem uma dependência maior da sua família humana. 

    Tudo sobre o focinho de gato: anatomia, cuidados e o poderoso olfato felino
    Comportamento animal

    Tudo sobre o focinho de gato: anatomia, cuidados e o poderoso olfato felino

    O focinho de gato é uma região que definitivamente chama a atenção de qualquer pessoa, principalmente por causa do seu formato fofinho e da sua delicadeza. No entanto, o que poucas pessoas percebem é que, além de ser muito fofo, o pequeno nariz dos gatos é uma das principais formas de comunicação do animal com o mundo. Mas como funciona o focinho de gato? Por que em alguns casos o nariz do gato fica seco, sendo que normalmente eles são gelados? Quais são os cheiros que o gato não gosta? 

    Ver Todas >