O cachorro picado por abelha deve ser motivo de preocupação. Assim como os humanos, os cães também podem ter reações alérgicas após o contato com o ferrão do inseto. E não se trata apenas de um inchaço ou coceira: o veneno, ao entrar na corrente sanguínea do cachorro, pode até matá-lo. A dificuldade para respirar é apenas um dos sintomas que podem surgir depois da picada de abelha em cachorro. É preciso agir imediatamente! A médica veterinária Tamiris Vergette deu algumas dicas de como socorrer o cachorro picado por abelha. Veja as orientações a seguir!

Primeiros socorros para cachorro picado por abelha: tente remover o ferrão

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Ao perceber um cachorro picado por abelha, mantenha a calma. Provavelmente o animal vai ficar bem inquieto e sentirá intensa dor no local da ferroada. A primeira coisa que o tutor deve fazer é tentar remover o ferrão do cachorro. 

  • É imprescindível deixar o cão imobilizado para ele não sentir mais dor.
  • Pegue um cartão (crédito, débito ou algo parecido) e comece a raspar o ferrão.
  • Você deve raspar abaixo do saco do veneno - evite apertar essa área enquanto raspa para não espalhar mais ainda.
  • Em hipótese alguma puxe o ferrão com uma pinça ou os dedos, o veneno ainda vai estar lá e isso vai piorar a picada.

Sinais de picada de abelha: cachorro tem inchaço e outros sintomas

Um cachorro com picada de abelha tem sintomas bem perceptíveis e é capaz dele correr chorando ao tutor para mostrar seu desconforto. Mas além disso, ele vai apresentar o clássico inchaço, geralmente no focinho ou nas patas, que também é um indicativo de uma reação alérgica que merece atenção. A veterinária lista os demais sintomas da picada de abelha em cachorro:

  • Tremores;
  • Febre;
  • Vômito;
  • Cachorro com diarreia;
  • Extremidades frias;
  • Dificuldade para respirar;
  • Convulsão.

Compressa fria vai aliviar o inchaço e a dor da picada de abelha em cachorro

A compressa fria ajuda a alivia a dor e também diminui o inchaço do local. O método também acalma a região e vai auxiliar no tratamento da pele. Depois de dois a três dias de cuidados já é possível observar a melhora. No entanto, é importante não usar uma compressa tão gelada, também não coloque o gelo diretamente no local, isso piora a dor e ainda pode causar irritação na pele. 

“Se conseguir retirar o ferrão, mantenha uma compressa fria sobre a lesão. Para isso, envolva pedras de gelo com uma toalha, coloque sobre o local inchado e deixe até chegar ao hospital veterinário. O tutor deve levá-lo à clínica veterinária, pois o animal precisa receber remédio para picada de abelha em cães”, esclarece.


Ao ser atacado por abelha, cachorro pode sofrer desde vômitos e convulsões
Ao ser atacado por abelha, cachorro pode sofrer desde vômitos e convulsões

Tratamento do cachorro com picada de abelha é emergencial

Além dos sinais clássicos, o cachorro picado por abelha pode sofrer sintomas que afetam o sistema cardíaco e respiratório. Por isso é tão importante realizar os primeiros socorros do animal enquanto se busca a clínica mais próxima. A veterinária alerta para os seguintes indícios: “Fraqueza geral, dificuldade respiratória, inchaço ao redor da picada e frequência cardíaca alterada”.

Segundo a médica, os cuidados com o cachorro ou gato com picada de abelha têm foco em amenizar a gravidade do ataque, principalmente no caso de pets que sofreram várias ferroadas seguidas: “Não há antídoto para o veneno de abelhas, por isso o tratamento é sintomático e de suporte. O cuidado deve ser emergencial, com o objetivo de manter os sinais vitais do animal em níveis adequados. Também entramos com anti-inflamatório, que tenha corticoide, para cortar o efeito. Em caso de múltiplas ferroadas, eles devem ser hospitalizados e monitorados por 24 a 48 horas.”

Como prevenir a picada de abelha em cachorro?

Parece bem difícil proteger os pets das abelhas, afinal, os cães são naturalmente curiosos e as abelhas estão presentes em diversos locais, como árvores e telhados altos. Inclusive, uma das orientações é mantê-las em seu habitat, pois desempenham um importante papel no equilíbrio dos ecossistemas. Mas a veterinária indica alguns cuidados que podem evitar uma picada de abelha em cachorro: “Caso haja um agrupamento de abelhas no local, chame um profissional da área de apicultura para a retirada. Além disso, se houver muitas abelhas na praça ou onde o animal passeia, mude de local procurando uma área sem insetos.”

Redação: Erika Martins

Edição: Luana Lopes