Adestramento

Cachorro e gato juntos: como acostumar os pets com a nova rotina!

Descubra como você pode garantir uma boa convivência entre as duas espécies diferentes
Descubra como você pode garantir uma boa convivência entre as duas espécies diferentes

A rivalidade entre cães e gatos é tão histórica que até ditado popular ela já virou. Mesmo assim, no dia a dia o que não falta por aí são donos de pet que não conseguem decidir entre uma das espécies e dividem o amor com os cachorros e gatos ao mesmo tempo e embaixo do mesmo teto. A parte boa disso é que você não precisa aceitar que eles vão viver sempre em pé de guerra: juntar cachorro e gato em casa é possível, sim! Descubra, aqui embaixo, como você pode aproveitar a companhia de dois animaizinhos completamente diferentes, mas que também podem se tornar super amigos!

Saiba como apresentar um cachorro e um gato que vão morar juntos

Os cuidados começam na hora de apresentar os animais! Se quando você adota um segundo gato ou um segundo cachorro já precisa supervisionar a interação entre o “dono do pedaço” e o “novato”, quando isso acontece entre duas espécies diferentes, então, os cuidados devem ser ainda maiores. Se possível, faça com que o primeiro contato seja em ambiente neutro, fora de casa. Visitar o novo bichinho na companhia do outro na feirinha de adoção ou pet shop pode ser uma boa ideia.

Já tem cachorro em casa e adotou um gato? Veja o passo a passo da aproximação

Passo 1. Mantenha o cachorro na guia no início
Quando o cachorro é quem está recebendo o gato em casa, o ideal é que ele sempre esteja na guia nos momentos de interação com o felino - seja ele adulto ou filhote. Assim, você pode controlar até onde ele vai e, também, demonstrar a insatisfação caso ele haja de forma errada.

Passo 2. Cuidado com as brincadeiras, que podem ser muito brutas para o gatinho
Comece colocando os dois no mesmo ambiente à distância para testar as reações e vá aproximando com o tempo. Mesmo que seu cãozinho seja tranquilo e brincalhão, ele pode se empolgar muito na brincadeira e assustar o gato, então limite o contato deles a esses momentos supervisionados nos primeiros dias.

Passo 3. Permita que o novato tenha algum refúgio seguro
Tirando esses momentos, é bom que o gato tenha um cômodo separado para se habituar com a nova casa sozinho: conforme ele for se acostumando, vá liberando a exploração em outras áreas da casa. Mesmo depois de juntos por toda a casa, mantenha alguns cantinhos em que só o gato consiga se esconder, no caso de um desentendimento. Vale uma casinha em que só ele passe pela porta, uma prateleira alta ou um portãozinho que só o gato consiga pular para chegar ao outro lado.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Você não precisa escolher: seu cachorro e seu gato podem se tornar melhores amigos
    Você não precisa escolher: seu cachorro e seu gato podem se tornar melhores amigos

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia
    Comportamento animal

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia

    Manter a frequência de passeios no dia a dia do seu amigo de quatro patas é algo necessário para todas as raças de cachorro. Além dos benefícios que a socialização desses momentos traz, para muitos animais, essa caminhada é atividade física suficiente para o gasto de energia diário. Raças mais preguiçosas, que só devem se movimentar para manter a saúde, não precisam de muito tempo dedicado a essa área, mas nem todas são assim: para equilibrar, existem algumas raças de cachorro têm energia de sobra. Pensando no bem da saúde do seu animal e buscando evitar que ele desconte essa disposição acumulada em outras partes da casa, nós separamos algumas raças que precisam de agitação para ficar bem no dia a dia. Dá uma olhada!

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Cachorro pode dormir na cama junto com o dono?
    Comportamento animal

    Cachorro pode dormir na cama junto com o dono?

    Contar com a companhia do seu doguinho em diferentes momentos do dia é o sonho de qualquer pai de pet. Infelizmente, levar o animal para cima e para baixo não é sempre possível, por isso, é normal que essas pessoas queiram recuperar o tempo perdido enquanto estão em casa — e isso inclui ter o cachorro dormindo na cama à noite. A dúvida que fica quando se toca nesse assunto é a seguinte: faz bem dormir com o cachorro na cama? Há quem diga que sim e quem prefira nem testar: para te ajudar a descobrir, nós juntamos os prós e os contra da prática aqui embaixo.

    O gato veio primeiro e o cachorro é o novato? Siga essas dicas para apresentar os dois

    Dica 1: liberdade de fuga para o gato é importante!
    Se a dinâmica for contrária, com o gato como anfitrião, a dinâmica da apresentação deve ser a mesma, com o cachorro na coleira e o gato solto. Assim, se ele quiser fugir e se esconder num primeiro momento, não vai se sentir ameaçado no seu próprio “habitat”. 

    Dica 2: associe a chegada do novo pet a algo bom
    Sempre que você for tentar fazer os dois interagirem, ofereça petiscos ou brinquedinhos para que eles associem o contato a coisas boas e se sintam menos ameaçados com a presença do outro. 

    Dica 3: capriche nos carinhos em ambos e invista em um tempinho de qualidade separado com cada um deles
    O importante é que o bichinho mais antigo na casa não se sinta deixado de lado para não ficar ressentido com a nova companhia. Atenção e carinhos valem ouro; tanto para que isso não aconteça, quanto para que o cachorro recém-chegado comece a se sentir em casa. Para o gato, colocar os potinhos de água e ração em locais altos, em que o cachorro não pode alcançar, também ajudam a sinalizar que, mesmo com o novo integrante da família, ele não vai ser deixado de lado por você.

    Nesses momentos, o ideal é que você demonstre calma e tranquilidade para os animais: as suas ações também são observadas por eles e influenciam em seu comportamento mais do que você imagina.

    Depois de um pouquinho de costume, o cachorro e o gato podem se tornar melhores amigos
    Depois de um pouquinho de costume, o cachorro e o gato podem se tornar melhores amigos

    Respeite a individualidade do cachorro e do gato: um cantinho pra cada um e atenção individual são importantes!

    Mesmo que você queira fazer de tudo para estimular a convivência entre o cachorro e o gato, nesse primeiro momento é importante lembrar que eles são animais opostos, com instintos completamente diferentes. 

    Por exemplo: enquanto o cachorro responde bem — e até precisa — de uma rotina de alimentação regradinha, com os horários certos para comer todos os dias, os gatos já são mais independentes e podem precisar do prato de ração disponível durante períodos mais longos ou, até mesmo, o dia inteiro. Se o cachorro for do tipo guloso, que tenta atacar o pratinho de ração do amigo, será preciso colocá-lo em um lugar inacessível ao canino.

    Além disso, o ideal é deixar a caixa de areia, o tapetinho higiênico, as caminhas e os outros objetos individuais em pontos diferentes da casa, para que eles entendam que, pelo menos nesses momentos, não vão precisar dividir o espaço com o novo amigo. 

    Outra forma de facilitar o processo de adaptação é dando atenção individual para cada um deles em momentos separados, de acordo com a personalidade de cada um dos animais. Alguns gatos não gostam de carinhos e abraços constantes, mas ficam felizes se você aparecer com um brinquedinho novo cheio de catnip, por exemplo. Com os cachorros, não deixe de lado os passeios diários e as brincadeiras de mais contato. Deixe sempre claro que a chegada de um animalzinho novo não vai, necessariamente, mudar o relacionamento que você tinha com o mais antigo. 

    Leve a personalidade do seu animal mais velho em consideração antes de receber o gato ou o cachorro

    A possibilidade de juntar as duas espécies mais famosas de animais de estimação existe, sim, mas antes de efetivamente dar as boas vindas ao novo integrante da família, analise a personalidade do que você tem há mais tempo. Cachorros que costumam ser mais agressivos ou de raças que têm o instinto de caça podem resistir à adaptação e à socialização com um gatinho. Ao mesmo tempo, se o seu gato já tiver passado por alguma situação traumática com um cachorro, pode se sentir ameaçado e ficar mais arisco e distante. Faça um teste com outros animais da mesma espécie antes de tomar a decisão final para que tudo corra bem: o bem estar de todos os bichinhos deve sempre ficar em primeiro lugar!

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Comportamento felino: entenda de uma vez por todas como funciona o equilíbrio dos gatos

    Próxima matéria

    Comportamento felino: entenda de uma vez por todas como funciona o equilíbrio dos gatos

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!
    Adestramento

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!

    Durante muito tempo, cachorro e gato foram declarados inimigos. Algumas pessoas acreditavam que onde havia um cão não poderia ter um gato e vice-versa. Se antes eles não tinham o hábito de conviver, hoje moram juntos e alguns até são inseparáveis. Mas atenção! Nem sempre os animais se entendem de primeira e o processo de adaptação requer tempo e paciência do tutor para que aprendam a respeitar a presença um do outro. Para você que tem um cãozinho e um gatinho e precisa de ajuda para adaptá-los, separamos oito truques para melhorar a convivência. O adestrador Max Pablo, do Rio de Janeiro, deu algumas dicas e também conversamos com a cat-sitter Nathane Ribeiro, que tem três gatos e já precisou adaptá-los com um cão. Veja o que eles disseram!

    Como acostumar o cachorro a ficar sozinho novamente depois da quarentena?
    Adestramento

    Como acostumar o cachorro a ficar sozinho novamente depois da quarentena?

    Nesse período de quarentena, você provavelmente está passando a maior parte do tempo em casa. Enquanto o isolamento pode ser difícil para algumas pessoas, quem provavelmente está adorando ter companhia em tempo integral são os cachorros. Com certeza o seu cão ama ter a família por perto. Se ele costumava passar o dia sozinho, deve estar muito feliz agora. Mas será que o seu companheiro de quatro patas vai ter dificuldade para se readaptar a rotina quando a quarentena acabar? Essa é uma das maiores preocupações para os tutores de cães ao fim do período de isolamento. Para responder algumas dúvidas sobre esse assunto, o Patas da Casa conversou com o adestrador Max Pablo. Confira as dicas que ele deu!

    Como criar uma rotina para o seu cachorro? Dicas de cuidados, higiene, alimentação e passeios
    Cuidados

    Como criar uma rotina para o seu cachorro? Dicas de cuidados, higiene, alimentação e passeios

    Ninguém pode negar: manter uma boa rotina é fundamental para saúde física e mental do ser humano. Mas, além de você, existe outro serzinho que precisa de hábitos diários para garantir um bom funcionamento do seu organismo: o seu cachorro. Ao contrário do que muitos tutores pensam, os cães são animais de rotina e, por isso, mudanças repentinas nos horários podem deixá-los estressados e, até mesmo, depressivos. O horário de passear com cachorro, por exemplo, é um dos que mais impactam o seu bichinho e deve ser o mesmo todos os dias. Para te ajudar nessa e em outras tarefas que envolvem a rotina do seu cãozinho, o Patas da Casa reuniu algumas dicas sobre o assunto. Dá uma olhada!

    Resgate de cachorro: como é a rotina de um protetor de animais?
    Histórias reais

    Resgate de cachorro: como é a rotina de um protetor de animais?

    Adotar cachorro é um pensamento que sempre passa na cabeça de quem tem vontade de ter um bichinho para chamar de seu. Essa é uma linda atitude e que, além de garantir um novo lar para o animal, também proporciona o início de uma grande amizade com o pet. Mas afinal, como funciona a rotina de quem trabalha com resgate de cachorro? Como eles tratam e cuidam dos cachorros para adotar? Quais são as maiores dificuldades e barreiras que podem aparecer no meio do caminho? Nós conversamos com a protetora Yasmin Jacob, do projeto Aumigos do Bem, e ela contou um pouquinho do seu cotidiano com os cachorros resgatados. Dá só uma olhada!

    Ver Todas >

    Pastor Alemão: 5 curiosidades sobre a personalidade dessa raça de cachorro grande
    Comportamento animal

    Pastor Alemão: 5 curiosidades sobre a personalidade dessa raça de cachorro grande

    O Pastor Alemão é um dos cachorros mais populares e queridos do Brasil. Embora carregue a fama de bravo, o cão desta raça conta com uma personalidade amável e brincalhona que resulta em um verdadeiro combo de energia. Além disso, a inteligência e obediência do cachorro Pastor Alemão fazem dele um ótimo candidato a cão de guarda. Se você ainda tem dúvidas se pretende tê-lo como o novo integrante da sua família, confira abaixo tudo sobre a personalidade e temperamento do Pastor Alemão.

    7 coisas que você precisa ensinar ao cachorro filhote nos primeiros meses de vida
    Comportamento animal

    7 coisas que você precisa ensinar ao cachorro filhote nos primeiros meses de vida

    Os filhotes de cachorro merecem todo o cuidado e amor do mundo, principalmente nos primeiros meses de vida. Frágeis, eles precisam ser ensinados desde cedo algumas pequenas coisas para facilitar a convivência, como fazer as necessidades no lugar certo, não morder e até mesmo socializar com outros cães, animais e humanos. Então, como cuidar de filhote cachorro e, ao mesmo tempo, ensinar tudo isso a ele?

    Guia longa para cachorro: o que é e como utilizar da forma correta?
    Comportamento animal

    Guia longa para cachorro: o que é e como utilizar da forma correta?

    Você provavelmente já sabe que passear com cachorro é o momento preferido da vida dele e indispensável na rotina. Mas já se perguntou se é possível dar um gostinho de liberdade ao animal sem comprometer a segurança dele? Certamente o sonho da maioria dos cães é correr livremente por aí sem amarras, mas com certeza essa ideia desperta o pavor em pais e mães de pet mais cuidadosos. Se você nunca considerou comprar uma guia longa para cachorro, é hora de repensar isso.

    Comportamento dos gatos: por que os bichanos gostam de deitar em cima do notebook?
    Comportamento animal

    Comportamento dos gatos: por que os bichanos gostam de deitar em cima do notebook?

    Se você é um gateiro, certamente já deve ter flagrado o seu gato deitado em lugares inusitados, como a pia do banheiro, caixa de papelão e janelas. Embora esses sejam os mais comuns, existe um outro cantinho que um gato folgado pode procurar para descansar: o seu notebook. Isso mesmo! O local é um dos grandes queridinhos dos bichanos e não é incomum encontrar fotos de "gatos estagiários" durante o home office. 

    Ver Todas >