Adestramento

Ataque de cachorro: comportamentalista ensina a identificar os sinais e como evitar!

Ataque de cachorro: descubra o que pode causar e como lidar com o comportamento agressivo do animal
Ataque de cachorro: descubra o que pode causar e como lidar com o comportamento agressivo do animal

Mesmo que pareça natural, todo dono de pet deve saber que a agressividade de um cachorro nunca é algo que acontece sem motivo. Ainda que você tenha um animal que carrega a fama de bravo, saiba que até o ataque de Pitbull, por exemplo, é justificado. Geralmente, o comportamento agressivo tem ligação com a forma como o cão foi criado e não costuma ser um traço inevitável da raça — mas essa não é a única variável que pode causar esse tipo de situação. Para entender mais sobre o que pode causar e como lidar com o ataque de cachorro, nós conversamos com a Renata Bloomfield, veterinária e comportamentalista animal. Dá uma olhada no que ela contou pra gente! 

Ataque de cachorro: as diferentes causas para o problema

“A agressividade costuma ser uma válvula de escape para o animal sair de uma situação que ele não consegue se ver livre de outra forma”, explica Renata. Ela continua: “Um animal com medo, por exemplo, pode ser agressivo para tentar afastar a pessoa de quem ele tem medo ou não confia. Além disso, também é muito comum que cachorros com dor ou idosos sejam agressivos, já que na senilidade, é comum que o animal tenha doenças incômodas e dolorosas, como a artrose”. 

No caso de ataque de cachorro gerado por um desconforto, medo ou porque o animal não sabe reagir a determinadas situações, a causa geralmente é ligada a uma socialização ineficiente do animal ao longo da vida. “A agressividade leve é muito comum no filhote que ainda não teve contato com o mundo exterior e, mesmo não sendo nada grave, deve ser contornada. As pessoas costumam achar bonitinho quando ele começa a rosnar durante o carinho, por exemplo, e acabam incentivando esse tipo de comportamento. Ele acha que rosnar é legal, depois passa para a mordida de brincadeira e dessa para uma mais séria é um passo. Esse animal fica agressivo porque isso foi o que ele aprendeu a vida toda”, conta a profissional. 

Antes do ataque de cachorro, o animal dá sinais de que está perdendo a paciência

Tirando o ataque de cachorro causado por dor, que é mais repentino — se você encostar na parte do corpo dele que está doendo, ele vai te morder por reflexo —, o animal sempre vai tentar demonstrar de alguma forma que não está confortável antes de ser agressivo. A linguagem canina costuma ser diferente de animal para animal, mas existem alguns sinais comuns: “geralmente ele começa a desviar a cabeça e não olhar nos seus olhos. Ele vai estar com as orelhas para cima, o rabo para cima, os pelos eriçados e o peito estufado para tentar parecer maior. Nesse momento, o cachorro está te falando que é pra você parar de fazer o que está fazendo, recuar de alguma forma e deixar ele em paz”, afirma Renata.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    O adestramento de cães é necessário até para os animais de porte pequeno
    O adestramento de cães é necessário até para os animais de porte pequeno

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Uma outra possibilidade é a do animal que ataca por medo: “nesse caso, ele fica com o rabo bem para baixo, entre as patinhas, com as orelhas para baixo também. Isso demonstra que ele está assustado e nada confortável com a situação. Nem sempre esse animal vai mostrar os dentes ou rosnar para demonstrar que está prestes a atacar.  Eu já fui mordida quando fui fazer carinho em um cachorro que tinha deitado de barriga pra cima porque não entendi que ele queria apaziguar a situação. Nos dois momentos, a gente precisa respeitar o animal: não é o momento de fazer algum tipo de intervenção relacionada ao comportamento dele”, disse a profissional.

    Esse tipo de situação deve ser trabalhada com o adestramento de cães em outros momentos da vida do animal: logo depois do ataque, dar uma bronca pode reforçar que ele está certo ao sentir medo do tutor, por exemplo. Se o cachorro estiver machucado ou doente, o ideal é ignorar o ataque e fazer de tudo para aliviar o problema.

    O ataque de cachorro pode ser uma falha de socialização
    O ataque de cachorro pode ser uma falha de socialização

    Os sinais de apaziguamento: como saber que o animal entendeu a bronca depois de algum erro

    O comportamento agressivo de um cachorro, geralmente, é algo que se cultiva ao longo do tempo. Renata conta que se o cachorro chegou ao extremo de morder alguém é porque alguma coisa falhou ao longo da educação desse animal. “De repente você tem um animal filhote que ainda não sabe nada da vida. Quando ele faz uma besteira, por exemplo, e você vai dar uma bronca, ela deve ser pontual, na hora que você viu. Muita gente não repara que o animal já entendeu o recado e começou a fazer os sinais de apaziguamento: ele abaixa as orelhas, desvia o olhar, coloca o rabo entre as patas… nesse momento, a sua bronca já foi eficaz. Continuar brigando com ele depois disso e repetir isso sempre que algo parecido acontecer pode deixar o cachorro medroso ou confuso a longo prazo —  o que pode levar a uma agressão”, explicou Renata. 

    O que fazer quando o cachorro começar a ficar agressivo?

    O reflexo de brigar com o cachorro logo depois que ele foi agressivo é super natural, mas para trazer resultados eficazes para a educação dele, o ideal é evitar essa prática. “É bem comum que a bronca venha quando o animal já está começando a demonstrar os sinais de agressividade, justamente o que não pode acontecer. O melhor a se fazer, nesse momento, é desviar a atenção do animal: se ele rosnar e você brigar, na próxima vez ele não vai rosnar, vai morder direto. Mudar a direção do foco é sempre a melhor forma de trabalhar a agressividade do animal”, conta a veterinária. Se o comportamento agressivo do cachorro estiver colocando outra pessoa ou animal em risco, o ideal é contar com a ajuda de um profissional. “Nesses casos, a gente tem que entrar com uma medicação que vai auxiliar no manejo do animal, ou seja: no adestramento, na mudança do ambiente em que ele vive etc. Não podemos permitir que ele seja um potencial agressor, colocando alguém em risco”. Converse com o seu veterinário para descobrir a melhor forma de agir nesses momentos

    Redação: Ariel Cristina Borges 

    Quais os tipos de coleira para cachorro mais indicados para raças grandes?

    Próxima matéria

    Quais os tipos de coleira para cachorro mais indicados para raças grandes?

    Como saber se o cachorro está doente? Veja alguns sinais que devem ligar o alerta!
    Saúde

    Como saber se o cachorro está doente? Veja alguns sinais que devem ligar o alerta!

    Quem convive com um cão no dia a dia costuma conhecer bem o comportamento do bichinho e logo percebe quando algo não está normal. No entanto, mesmo quem tem um olhar atento pode se perguntar "como saber se o cachorro está doente?" diante de uma mudança no temperamento ou um quadro mais grave como vômito e diarreia. O veterinário é a pessoa certa para avaliar os sintomas, dar um diagnóstico preciso e orientar a respeito do melhor tratamento, mas antes de levar o pet no médico é importante entender os sinais de que ele realmente está mal para poder explicar a situação na clínica. Reunimos dicas certeiras sobre o assunto para te ajudar a cuidar do cachorro quando ele apresentar algum desconforto. Confira!

    Como saber se meu cachorro me ama? Aprenda a identificar os sinais de afeto do seu peludo
    Cachorro

    Como saber se meu cachorro me ama? Aprenda a identificar os sinais de afeto do seu peludo

    O cachorro sempre foi considerado o melhor amigo do homem e, por mais clichê que essa definição possa parecer, ela tem um fundo de verdade. Só quem tem um cão para chamar de seu sabe como é ser recebido em casa todos os dias com a alegria mais genuína do mundo inteiro. O amor de cachorro tem doses de companheirismo, confiança e muita certeza de que você estará sempre por perto. Apesar dos peludinhos serem considerados parte da família, muita gente tem dúvidas na hora de decifrar os comportamentos caninos. Se “como saber se meu cachorro me ama” é um dos seus questionamentos, nós estamos aqui para te ajudar a identificar esses sinais.

    Como acostumar cachorro com gato: 5 erros comuns que você deve evitar
    Comportamento

    Como acostumar cachorro com gato: 5 erros comuns que você deve evitar

    Ter mais de um bichinho de estimação é muito comum em muitas famílias, mas e quando os animais são de espécies diferentes, como cachorro e gato? Algumas pessoas acreditam que a relação entre eles é um pouco problemática, mas não precisa ser assim - inclusive, é super possível fazer com que os dois bichinhos sejam grandes amigos. Tudo é uma questão de saber como acostumar gato com cachorro para que eles aprendam a conviver de um jeito mais harmonioso.

    Verme em cachorro filhote: veja os sinais mais comuns de que o cãozinho está sofrendo com verminoses
    Verme

    Verme em cachorro filhote: veja os sinais mais comuns de que o cãozinho está sofrendo com verminoses

    Os filhotes de cachorro são muito mais propensos a sofrerem com verme. Além da contaminação facilmente ocorrer pela amamentação, os filhotes ainda estão desenvolvendo o sistema imunológico e diversas funções do organismo. É por isso que a primeira dose do vermífugo para cachorro filhote deve ser feita aos 30 dias de vida, com reforço mensal até os seis meses, para garantir a saúde do pet. 

    Ver Todas >

    Arranhador de sofá: o investimento vale a pena? Quando é indicado?
    Comportamento animal

    Arranhador de sofá: o investimento vale a pena? Quando é indicado?

    Já ouviu falar no arranhador de sofá? Esse simples acessório pode ser a solução dos seus problemas. Mesmo que os gatos tenham sido domesticados há vários anos, eles ainda permanecem com alguns instintos bem vivos. O hábito de afiar as garras frequentemente, por exemplo, é um instinto que não deve ser inibido, mas direcionado para os objetos certos. O sofá normalmente se torna o principal alvo das unhas dos felinos, mas é possível resolver isso com o arranhador de sofá para gatos. 

    Gato gigante: como é o comportamento dos felinos que são maiores que o normal?
    Comportamento animal

    Gato gigante: como é o comportamento dos felinos que são maiores que o normal?

    Os felinos são animais misteriosos, elegantes e apaixonantes. Os gatos gigantes, além de carregarem todas essas virtudes, possuem o diferencial de serem enormes - muitas vezes podendo pesar mais de 10kgs. As raças de gato gigante despertam muitas curiosidades nas pessoas, principalmente sobre o comportamento desses grandes pets. Afinal de contas, se você pretende ter um gato gigante como seu novo amigo, é importante saber como será seu temperamento. 

    5 truques para ensinar ao cachorro em casa
    Comportamento animal

    5 truques para ensinar ao cachorro em casa

    Muitos tutores se perguntam como ensinar truques para cachorro, mas acabam desistindo no meio do caminho. De fato, esse é um processo que requer muita paciência, persistência e firmeza na hora de repassar os comandos para os cães, mas aqui vai um spoiler: todo o esforço vale muito a pena! Os truques para cachorro são uma ótima forma de estimular a mente do seu doguinho, educá-lo e até de melhorar a comunicação entre vocês. 

    Gatos escolhem seus donos?
    Comportamento animal

    Gatos escolhem seus donos?

    Adotar gato é sempre um lindo ato de amor e carinho. Mas muitas vezes os tutores dizem que não foram eles que escolheram o gato, mas sim que “um gato me adotou”. Às vezes ele aparece na sua porta, invade sua casa ou te segue na rua. E vamos combinar que é impossível não se apaixonar por um bichano com olhar pidão, né?! Os gatos são únicos e têm comportamentos muito peculiares, o que fazem deles ótimas companhias.   

    Ver Todas >