Comportamento

5 coisas que deixam o seu gato estressado

Gato estressado: saiba quais situações do cotidiano podem irritar o seu amigo
Gato estressado: saiba quais situações do cotidiano podem irritar o seu amigo

Não é difícil deixar um gato estressado. Várias situações do cotidiano podem influenciar no comportamento do gato e poucas vezes nos damos conta disso. Qualquer tipo de mudança - seja de casa, alimentação ou até dos móveis da casa - geralmente não é bem recebida pelos felinos. Não é à toa que muitas vezes esse é o maior motivo para que um gato fique estressado e comece a tomar atitudes agressivas, como mordidas ou até mesmo um miado de gato bravo. No entanto, existem outras circunstâncias em que o seu amigo de quatro patas também pode ficar irritado - e é importante saber quais são elas. Pensando nisso, separamos as situações mais comuns que costumam deixar gato estressado. Dá só uma olhada!

1) Visitas ao veterinário deixam o gato estressado

Não é mistério que as visitas ao veterinário são um grande problema para quem é tutor de gato. Isso porque os felinos normalmente são bastante resistentes com a ideia de sair de casa, no geral - e isso não está necessariamente ligado somente ao fato de ir a um consultório médico. Na verdade, o que realmente incomoda os bichanos são as caixas transportadoras utilizadas pelos tutores para levá-los ao veterinário. Como o acessório é algo que limita os movimentos do gato, os animais acabam ficando muito estressados e ansiosos por perceberem que estão fora do controle. Por isso, a melhor maneira de evitar que os passeios e visitas veterinárias sejam vistas como gatilho é acostumando o seu amigo desde cedo com a caixa transportadora. É possível fazer isso também com estímulos positivos para que o gato associe o acessório com coisas boas.

2) Gato estressado: mudança de casa ou de móveis podem provocar o comportamento

As mudanças sempre são um processo bastante desagradável para os gatos. Esses animais são muito apegados com a rotina e qualquer situação que fuja do seu controle pode ser encarada como um problema. Não é à toa que mudar de casa normalmente é uma tarefa que deve ser muito bem pensada para os tutores de pet. A adaptação não costuma ser nada fácil e os bichanos geralmente estranham muito o novo local, principalmente nos primeiros dias. Para ajudar nesse processo, a maior recomendação é levar alguns objetos e móveis da casa antiga para auxiliar no reconhecimento do ambiente. Além disso, é fundamental que o tutor não interfira na rotina diária do seu companheiro para que ele realmente se sinta mais em casa.

Vale destacar que não é apenas a mudança de casa que pode deixar o gato estressado. Como já foi dito, qualquer alteração brusca na rotina do felino pode acabar deixando-o irritado, e isso inclui mudanças de móveis ou cômodos da casa. Por isso, o ideal é evitar ao máximo reformas constantes no ambiente para que o gato não sofra com o estresse e ansiedade.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    É importante saber como acalmar gato estressado para manter o bem-estar do seu amigo
    É importante saber como acalmar gato estressado para manter o bem-estar do seu amigo

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia
    Comportamento animal

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia

    Manter a frequência de passeios no dia a dia do seu amigo de quatro patas é algo necessário para todas as raças de cachorro. Além dos benefícios que a socialização desses momentos traz, para muitos animais, essa caminhada é atividade física suficiente para o gasto de energia diário. Raças mais preguiçosas, que só devem se movimentar para manter a saúde, não precisam de muito tempo dedicado a essa área, mas nem todas são assim: para equilibrar, existem algumas raças de cachorro têm energia de sobra. Pensando no bem da saúde do seu animal e buscando evitar que ele desconte essa disposição acumulada em outras partes da casa, nós separamos algumas raças que precisam de agitação para ficar bem no dia a dia. Dá uma olhada!

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Amor de gato: 10 formas do seu bichano dizer que você é muito importante para ele
    Comportamento animal

    Amor de gato: 10 formas do seu bichano dizer que você é muito importante para ele

    Se você tem um felino em casa, com certeza já deve ter se questionado como saber se seu gato te ama. Pelo fato dos felinos serem muito reservados, e às vezes independentes, fica mais difícil decifrar o amor de gato - diferente dos cães, que expressam isso de um jeito eufórico e quase exagerado. Os bichanos demonstram afeto pelos humanos de um jeito delicado e único, com atitudes que podem até passar despercebidas.

    3) Gato estressado: mudar a ração pode influenciar no seu comportamento

    O paladar felino é bastante aguçado, e qualquer mínima alteração na sua alimentação não passa despercebida pelos gatos. Nesse cenário, duas coisas podem acontecer: ou o gato gosta da nova comida; ou ele não gosta da ração, e aí o tutor pode ter uma certa dor de cabeça com isso. Se o alimento não for do seu agrado, prepare-se para encarar um gato estressado e com fome, fazendo até som de gato bravo. Como esses animais não dão o braço a torcer, é bem provável que o seu amigo prefira “passar fome” do que comer a nova ração. 

    Quando isso acontece, é importante levá-lo ao veterinário para saber se a falta de alimentação realmente está relacionada à mudança da ração ou se o gatinho está com algum problema de saúde.

    4) Gato estressado com visitas de estranhos é normal?

    É comum que os gatos não se sintam muito confortáveis na presença de estranhos. Tanto é que alguns comportamentos mais agressivos podem ser perceptíveis nessas ocasiões - principalmente se as visitas tentam invadir o seu espaço. Além disso, a mordida de gato também é uma maneira que o felino encontra de demonstrar que está irritado e quer ficar sozinho. Para evitar que isso aconteça, o ideal é que o tutor tenha um espaço reservado para o bichano se “esconder” nessas horas. Além disso, também é possível ensinar o bichano a se comportar desde cedo, trabalhando bastante a questão da sociabilidade. Desta forma, o gato estará mais acostumado com visitas e não vai estranhar quando rostinhos novos aparecerem na sua casa.

    5) Tocar no rabo de gato também pode estressar o animal

    O rabo de gato é cheio de charme, né? E embora seja difícil resistir a tentação de tocar nessa parte do corpo do animal, é importante evitar esse tipo de atitude. Os gatos não gostam que mexam na sua cauda - mesmo que seja para fazer carinho ou para tentar brincar. Como a cauda do gato é uma extensão da coluna vertebral do felino, qualquer toque na região pode causar muita dor ao bichano e até traumas . Por isso, o melhor a se fazer é nunca tocar no rabo do gato. Além de ficar desconfortável, ele também pode ficar muito estressado.

    Saiba como acalmar um gato estressado

    Lidar com um gato estressado pode não ser nada fácil, mas é possível reverter esse tipo de situação! Para começar, é importante tentar acostumar o felino a diversas situações desde cedo, aproveitando quando ele ainda é filhote. Nesse período, é possível buscar a socialização dele com outros animais e humanos, por exemplo, ou acostumá-lo com as caixas transportadoras. Além disso, é importante investir em brinquedos e estruturas que ajudem na gatificação da casa. Outra alternativa é o catnip, conhecida também como a “erva do gato”, que ajuda a reduzir o estresse dos animais. E, por último, mas não menos importante: não se esqueça de sempre dar muito amor e carinho ao seu pet. Eles adoram se sentir queridos!

    Redação: Juliana Melo

    Você tem um gato fujão? Veja dicas de como manter o pet dentro de casa

    Próxima matéria

    Você tem um gato fujão? Veja dicas de como manter o pet dentro de casa

    Plantas venenosas para gatos: 10 espécies que você deve deixar longe do alcance dos felinos
    Cuidados

    Plantas venenosas para gatos: 10 espécies que você deve deixar longe do alcance dos felinos

    Ter plantas em casa é tudo de bom para dar uma revitalizada no ambiente, deixando-o mais alegre e colorido. Contudo, quem pretende ter um gatinho, ou quem já tem e quer investir em uma vegetação mais natural dentro de casa, precisa ter uma atenção redobrada na hora de escolher as espécies das verdinhas. Existem plantas tóxicas para gatos que representam um verdadeiro perigo para o seu amigo de quatro patas, e é essencial saber quais são elas para evitar qualquer tipo de problema. 

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    Resgatei um gato filhote, e agora? 6 coisas que você precisa fazer imediatamente
    Filhotes

    Resgatei um gato filhote, e agora? 6 coisas que você precisa fazer imediatamente

    Você acabou de resgatar um gato filhote. E agora, o que fazer primeiro? Levar no veterinário? Dar um banho? Que tipo de alimento pode oferecer ao gatinho? O resgate de um animal indefeso vem cercado de dúvidas, principalmente se é a primeira vez que isso acontece com você. Nesse momento, é importante manter a calma e seguir alguns protocolos para garantir a segurança do animal. Para ajudar os resgatistas de primeira viagem, o Patas da Casa conversou com a Daniela Saraiva, que é responsável pelo abrigo Cabana do Picapau, no Rio de Janeiro, e já resgatou e doou mais de 1000 gatos. Confira 6 dicas importantes!

    Ver Todas >

    Cachorro protetor: quando o instinto deixa de ser saudável para o animal e a família?
    Comportamento animal

    Cachorro protetor: quando o instinto deixa de ser saudável para o animal e a família?

    Ter um cachorro protetor pode ser bem útil às vezes, já que não importa o que aconteça, você sabe que seu amigo de quatro patas vai estar lá pronto para te defender e avisar se houver algo de errado. No entanto, alguns cães acabam exagerando na superproteção e, nesses casos, o comportamento do cachorro pode começar a se tornar problemático para quem convive com ele. 

    Devo investir em um arranhador para gatos com andares e outros acessórios?
    Comportamento animal

    Devo investir em um arranhador para gatos com andares e outros acessórios?

    São tantas opções de arranhadores para gatos nas prateleiras dos pet shops que fica até difícil escolher o melhor para o seu bichano, né? O arranhador vertical é um dos mais populares. Entre os modelos, alguns têm andares que simulam um "prédio felino", com tocas, redes e outros acessórios para o animal explorar à vontade. Mas será que realmente vale a pena investir em um arranhador vertical para gatos com andares? 

    Como evitar que o seu gato destrua as plantas de casa?
    Comportamento animal

    Como evitar que o seu gato destrua as plantas de casa?

    Se você tem plantas e gatos em casa, com certeza já deve ter se deparado com o animal tentando brincar ou morder uma folha. Embora seja carnívoro, o gato come planta para desintoxicar o organismo ou até mesmo para se divertir. Além de causar destruição, é preciso tomar cuidado com as plantas tóxicas para gatos. Algumas espécies bem comuns em jardins, quintais e vasinhos podem até mesmo matar o bichano. 

    Quando o psicólogo de cachorro é necessário?
    Comportamento animal

    Quando o psicólogo de cachorro é necessário?

    Assim como os humanos, os cães também podem passar por momentos que mexem muito com a saúde mental e emocional deles. Isso pode acontecer, por exemplo, durante os períodos de adaptação a um novo lar ou até mesmo em casos onde o animal passa muito tempo sozinho. Para ajudá-los a passar por isso, hoje é possível encontrar um psicólogo para cachorro - termo popular que, na prática, se refere a comportamentalistas caninos ou psicólogos comportamentais e treinadores de cães.

    Ver Todas >