Ração

Tudo sobre ração para cachorros: um guia completo sobre a alimentação para cães filhotes, adultos e idosos

Saiba tudo sobre a alimentação do seu cachorro
Saiba tudo sobre a alimentação do seu cachorro

A ração certa e a quantidade ideal a ser oferecida diariamente para os cachorros é uma preocupação frequente dos tutores. A alimentação dos pets (filhotes, adultos e idosos) precisa ser balanceada e oferecer uma grande variedade de nutrientes para a saúde e bem estar dos bichinhos. Diante tantas opções em petshops, supermercados e lojas especializadas, é comum surgir dúvidas sobre qual é a ideal, já que uma alimentação nutricionalmente rica é essencial para que nossos animais de estimação vivam com qualidade de vida e longe de doenças. Para ajudar na escolha correta, montamos uma lista com os tipos de ração para cada fase da vida. Veja abaixo e saiba qual oferecer ao seu melhor amigo!

Conheça os diferentes tipos de ração: alimentação do cachorro para cada fase da vida

Ração para cachorro filhote: como mamífero, o primeiro alimento do filhote é o leite materno até a oitava semana de vida. Entretanto é comum os filhotes se interessarem por alimentos sólidos a partir da quarta semana. Para essa transição alimentar, é importante optar pela ração úmida ou que o alimento seja amolecido com água até obter uma textura de purê. Conforme o filhote for crescendo, a ração seca pode ficar mais consistente ou ser misturada com a ração úmida. Outra dúvida muito comum em relação à alimentação de filhotes é a quantidade oferecida. Os veterinários indicam oferecer a quantidade diária necessária porcionada ao longo do dia variando de acordo com a idade:

  • 2 meses: de 4 a 6 vezes ao dia
  • 3 meses: 4 vezes ao dia
  • De 4 a 6 meses: 2 a 3 vezes ao dia
  • Após 6 meses: 2 vezes ao dia ou de acordo com seu veterinário

Uma dúvida muito comum é se pode dar leite para cachorro, mas a partir do momento que o pet desmama, não é necessário e já está liberado para comer ração. Seu cachorrinho vira adulto entre os 12 e 24 meses - dependendo da raça e porte.. Na dúvida, consulte seu veterinário para saber o momento certo de trocar a ração.

Ração para cachorro adulto: seu cachorro cresceu e agora já pode se alimentar com ração própria para cães adultos. A cada fase de vida, a necessidade diária de nutrientes muda e é preciso acompanhar essas fases com a alimentação adequada. Optar por alimentos secos ou úmidos é uma escolha dos tutores e que pode levar em consideração a preferência do animal, já que as duas são ricas nutricionalmente. A mistura dos dois tipos também pode ser levada em conta na hora de decidir. A raça, idade, estilo de vida e, principalmente, saúde podem influenciar na quantidade diária a ser oferecida. Quando a questão é saúde, precisamos ter em mente que é essencial consultar o veterinário para oferecer corretamente a ração para cães com alergia de pele, adequar a dieta de cadelas prenhas, ou saber escolher a melhor ração para cachorro obeso. Diferente dos filhotes, os cães adultos só precisam ser alimentados 1 ou 2 vezes ao dia.

Ração para cachorro idosos: a partir dos 7 anos, o seu cachorro é considerado sênior e precisa novamente passar por uma transição alimentar. As rações para cães mais velhos são ricas em antioxidantes e ácidos graxos essenciais. Esses nutrientes são importantes para fortalecer as articulações e o sistema imunológico. Diferente dos filhotes que são cheios de energia, os cães mais velhos se tornam menos ativos e podem desenvolver obesidade. Como efeito do sobrepeso, podem surgir outros problemas de saúde, principalmente nas articulações. Por isso, é importante adequar a dieta novamente. Assim como na transição de ração de filhote para ração de adulto, a mudança para ração sênior deve ser feita gradualmente, já que a mudança repentina pode ocasionar desconforto digestivo.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Saiba como deve ser a alimentação do filhote
    Saiba como deve ser a alimentação do filhote

    Mais Lidas

    Frutas para gatos: um guia completo dos alimentos liberados e benefícios de cada opção
    Alimentação animal

    Frutas para gatos: um guia completo dos alimentos liberados e benefícios de cada opção

    Cuidar da alimentação do gato é dever de todo tutor, e para isso é importante saber o que o animal pode ou não comer. Além das tradicionais rações para gatos, algumas pessoas também gostam de oferecer outras opções de comida para o seu bichano e procuram alternativas mais naturais, como frutas e legumes. Porém, por mais saudáveis que esses alimentos sejam para os humanos, é importante ter em mente que o organismo dos felinos não funciona da mesma maneira que o nosso e algumas frutas para gatos, por exemplo, podem fazer mal ao seu amigo de quatro patas. Para sanar todas as dúvidas sobre o assunto, confira as frutas que gatos podem comer a seguir!

    O que gato pode comer? Veja alguns alimentos liberados para os felinos
    Alimentação animal

    O que gato pode comer? Veja alguns alimentos liberados para os felinos

    Mesmo que os gatinhos não tenham aquela gula característica dos cachorros, eles podem amar alguns alimentos. A dúvida, porém, sempre permanece nessa hora: além da ração, sachê e petiscos específicos, o que gato pode comer? A não ser que seu gatinho tenha um problema de saúde, você pode oferecer algumas frutas, legumes e proteínas de vez em quando. Mas atenção! Não são todos os alimentos que os gatos podem comer. O chocolate, por exemplo, está na lista dos itens proibidos pelo risco de intoxicar o seu pet.

    Meu cachorro não quer comer ração, o que eu faço? Entenda os motivos
    Alimentação animal

    Meu cachorro não quer comer ração, o que eu faço? Entenda os motivos

    Os cachorros têm fama de serem comilões e, na maioria dos casos, eles não abrem mão das refeições - seja a ração ou um snack. Todo dono de cachorro, provavelmente, já passou pela situação de estar comendo enquanto o amigo de quatro patas fica pedindo um pedaço do lanche. Mas, e quando o apetite do seu cachorro parece desaparecer, você sabe o que fazer?

    Cachorro pode comer banana? Descubra os benefícios da fruta e como inserir na alimentação do seu peludo!
    Alimentação animal

    Cachorro pode comer banana? Descubra os benefícios da fruta e como inserir na alimentação do seu peludo!

    As frutas para cachorro são ótimas opções de petiscos para agradar o seu amigo de quatro patas. Os pets podem sim tirar proveito da ingestão de determinadas frutas que são liberadas e não fazem mal. Mas afinal, cachorro pode comer banana? Quais os benefícios dessa fruta para cachorros? Qual a quantidade correta? Posso fazer um petisco para cachorro com esses alimentos? Veja as respostas para todas essas dúvidas!

    Standard, premium ou superpremium: conheça a composição de cada ração

    Ração superpremium: esse tipo de ração é produzido com proteína animal de alta qualidade e tem alta capacidade de digestibilidade. A composição nutricional desse tipo de ração proporciona saciedade com uma quantidade menor - se comparada com as outras. Além desses benefícios, a ração superpremium, dependendo da marca, é enriquecida com ômega 3 e 6 (importante antioxidante para a saúde da pele e dos pelos do seu cachorro). Além de benéfica para a saúde do seu bichinho, ela ajuda a manter a saúde bucal e os pelos brilhosos. 

    Ração premium: a diferença da premium para a superpremium é que ela tem um percentual de proteína vegetal na sua composição, o que também é saudável mas sacia menos, então torna necessário oferecer uma maior quantidade para acabar com a fome do seu cachorro. Dependendo da marca de ração, ela pode conter conservantes, corantes e proteínas animais de baixa qualidade, vinda de ossos em vez de carne de frango, por exemplo. É melhor procurar opções livres desses aditivos que não são muito benéficos para a saúde do seu pet. 

    Ração standard: a menos elaborada entre as três, esse tipo de ração é produzido com proteínas mais simples, o que pode ser indigesto para alguns cachorros. Aqui também ficam de fora outros fortalecimentos nutricionais das rações de melhor qualidade, como vitaminas e ômegas 3 e 6.

    Ração econômica: essa é a opção mais barata, porém, com o menor valor nutricional. É feita com uma mistura de ingredientes como o farelo de soja, trigo, milho e arroz, e com baixa porcentagem de proteína animal. Normalmente é vendida em supermercados, lojas não especializadas e casas de ração. 

    Ração “natural”: uma ração canina é considerada natural quando não utiliza alimentos transgênicos na fórmula, assim como o conservante que precisa ser natural - o extrato de alecrim é um dos mais comuns. Esse tipo de ração é caracterizado por conter proteínas e outras vitaminas oriundas de frutas e vegetais. 

    Saiba como alimentar o seu cão idoso
    Saiba como alimentar o seu cão idoso

    Cachorros com condições adversas precisam de uma alimentação específica 

    Ração renal: cachorros com problemas renais precisam de uma dieta específica para equilibrar o funcionamento renal. A fórmula contém uma quantidade limitada de proteína de alta qualidade, assim como o baixo teor de fósforo. 

    Ração para cachorro obeso: é muito comum ter dúvidas sobre como tratar a obesidade canina. Com baixo teor calórico e de gorduras, esse alimento é enriquecido com fibras naturais para que o animal tenha o apetite satisfeito e com isoflavona para auxiliar na redução de peso e no acúmulo de gordura. 

    Ração para cães com alergia de pele: uma alimentação suplementada com antioxidantes tipo ômega 3 e 6 é essencial para cachorros com dermatites. Esse tipo de ração evita os principais sintomas de pele sensível em cães como por exemplo, a descamação, irritação, ressecamento e coceira na pele. 

    Ração para cachorros com problemas gastrointestinais: esse tipo de ração tem como característica a baixa quantidade de gordura, pouca fibra e é enriquecido com probióticos para auxiliar na saúde intestinal. Pode ser consumido por animais em tratamento para distúrbios gastrointestinais, em estado convalescente e em tratamento para doenças pancreáticas e hepáticas. 

    Ração para cachorros com problemas neurológicos: cães com doenças neurológicas associadas ao envelhecimento ou que precisam controlar epilepsia idiopática podem ser beneficiados com uma dieta à base de ração enriquecida com ácidos graxos de cadeia média. Esses nutrientes são essenciais para melhorar a função cerebral de cães e para deixá-los mais alertas e com maior destreza mental - principalmente em animais com idade avançada. 

    Ração para cachorros com problemas de mobilidade: uma ração enriquecida com ômega 3 de cadeia longa ajuda a garantir a saúde das articulações e das cartilagens em cachorros filhotes ou adultos. Com alta proporção de proteínas, a ração específica para esse fim ajuda a garantir um melhor desenvolvimento da massa muscular do animal;

    Redação: Mariana Almeida

    Alergia a gato: pesquisadores identificam anticorpos que neutralizam proteína que causa alergias em humanos

    Próxima matéria

    Alergia a gato: pesquisadores identificam anticorpos que neutralizam proteína que causa alergias em humanos

    Tudo sobre o cachorro Boxer: origem, personalidade, saúde, características físicas e cuidados
    Grandes

    Tudo sobre o cachorro Boxer: origem, personalidade, saúde, características físicas e cuidados

    Se você sempre sonhou em ter um cachorro grande dentro de casa, a raça Boxer certamente é uma opção que não vai te decepcionar. Por trás da aparência robusta e que pode ser considerada até um pouco intimidante para alguns, existe um cãozinho companheiro e com muito amor para oferecer aos seus humanos. Conheça um pouco mais sobre o comportamento da raça, cuidados com a saúde e quanto custa um cachorro Boxer.

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão
    Adoção

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão

    Ter um cachorro em casa é uma experiência incrível para mães e pais de pet, mas os momentos de alegria vêm acompanhados de muitas responsabilidades… e gastos (muitos gastos). Ração, vacina, brinquedos, remédios e veterinário são os principais custos que você precisa ter frequentemente com o animal. É justamente por isso que, antes de comprar ou adotar um pet, é preciso pensar nos gastos que isso vai demandar - e que devem entrar no orçamento da família. Para te ajudar a bater o martelo e decidir se consegue ou não arcar com um amigo de quatro patas, montamos um guia completo com uma média dos gastos que você provavelmente terá. Chega mais!

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Ver Todas >

    Pode dar carne crua para gatos?
    Alimentação animal

    Pode dar carne crua para gatos?

    A ração para gatos é a melhor forma de cuidar da nutrição do seu pet, mas oferecer um alimento diferenciado de vez em quando também é um bom jeito de mimar o seu bichano. Isso levanta o questionamento se o gato pode comer frango cru ou outras proteínas não cozidas, já que é algo que remete à alimentação natural felina. No entanto, essa questão divide bastante a opinião dos tutores e nem todos se sentem confortáveis para oferecer esse tipo de alimento para os gatos. 

    Alimentação do cachorro: 9 mitos e verdades sobre o paladar canino
    Alimentação animal

    Alimentação do cachorro: 9 mitos e verdades sobre o paladar canino

    A alimentação do cachorro é uma das principais fontes de nutrientes. Proteínas, gorduras, carboidratos, fibras, vitaminas e minerais: tudo que o animal precisa para se manter forte e saudável é adquirido pela alimentação. A ração de cachorro é um alimento completo, desenvolvido para suprir as necessidades nutricionais do pet em cada fase de vida ou até mesmo caso ele tenha alguma doença crônica. 

    Patê para gatos: o que é, como utilizar e quais os benefícios?
    Alimentação animal

    Patê para gatos: o que é, como utilizar e quais os benefícios?

    Por ser um alimento úmido, o patê para gatos promove diversos benefícios para a saúde dos bichanos. Os gatos são animais que não costumam beber muita água e, por isso, têm forte tendência para desenvolver problemas renais. Uma das explicações para isso é a origem desértica dos felinos, que também influencia no comportamento de segurar o xixi. Assim como o sachê para gatos, o patê tem alta concentração de água, o que ajuda a manter o animal devidamente hidratado - e não há contraindicação de oferecer esse tipo de alimento para animais saudáveis. 

    Vinho e cerveja para cachorro? Entenda como esses produtos caninos funcionam
    Alimentação animal

    Vinho e cerveja para cachorro? Entenda como esses produtos caninos funcionam

    Depois de adotar um cachorro, ele automaticamente passa a fazer parte da família. Compartilhar bons momentos ao lado dos doguinhos é cada vez mais comum, e é por isso que muitos produtos humanos são adaptados também para os cães, como é o caso do vinho e da cerveja para cachorro. Afinal, quem nunca pensou em chegar em casa e poder compartilhar um momento mais descontraído com seu pet? 

    Ver Todas >