Notar o gato espirrando muito é de cortar o coração de qualquer tutor — principalmente se o pet apresentar outros incômodos, como nariz escorrendo, secreção nos olhos e dificuldade para respirar. Estes sintomas são comuns quando o gato tem rinite e podem causar bastante desconforto. Por isso, o ideal é diagnosticar e tratar a condição o quanto antes. 

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Continue lendo para entender melhor o que é a rinite em gatos e o que fazer quando perceber o gato espirrando.

Gato com olho lacrimejando e espirrando: conheça os sintomas da rinite felina

É natural que surjam dúvidas e preocupações ao notar o gato espirrando: “O que pode ser? Como tratar?” e por aí vai. Se você se identificou com essas perguntas, saiba que não é preciso se desesperar! Na maioria das vezes, os espirros são um sinal de que o gato tem sinusite ou rinite. 

Só o veterinário poderá confirmar o diagnóstico e dar início ao tratamento. Porém, vale observar a presença de outros sintomas característicos destas condições inflamatórias, como muco nasal, dificuldade para respirar, ronco e o olho do gato lacrimejando. Embora possa ser bastante incômoda, a rinite em gatos tende a ser fácil de tratar. 

Rinite em gatos pode causar lacrimação e espirros

Causas da rinite: gatos podem desenvolver a doença por diversos motivos

A rinite em gatos pode ter diferentes causas, desde alergias até infecções bacterianas e fúngicas. Para garantir a eficácia do tratamento, é importante identificar o que está deixando o gato com rinite e, se possível, corrigir o problema. Abaixo, reunimos as causas mais comuns da rinite felina:

  • Alérgenos externos, como pólen;
  • Alérgenos internos, como poeira e mofo;
  • Infecções virais;
  • Infecções bacterianas;
  • Neoplasias nasais (tumor em gato);
  • Pólipos inflamatórios;
  • Problemas na saúde bucal do felino;
  • Corpos estranhos presos nas cavidades nasais;
  • Deformidade anatômica, como a fenda palatina.

Tratamento da rinite: gato pode ser tratado de diversas formas

A rinite em gatos pode melhorar em algumas semanas ou se tornar crônica. Por isso, o melhor a fazer é levar o gato espirrando ao veterinário para dar início ao tratamento adequado. Existem diferentes formas de tratar a rinite felina, a depender do tipo e da causa da doença. 

Entre os tratamentos mais utilizados, estão: 

  • Uso de antibióticos, em caso de infecção bacteriana secundária;
  • Fluidoterapia em gatos para hidratação e suporte nutricional;
  • Lavagem nasal;
  • Uso de corticosteróides para reduzir a inflamação;
  • Uso de medicamentos antifúngicos;
  • Antialérgico para gatos com rinite;
  • Cirurgia (em gatos com tumores ou problemas anatômicos).