close
Cuidados

Descobri que tenho alergia a gato, o que fazer? Veja 6 dicas para amenizar os efeitos!

Atualizado · 04 de junho de 2020 · 10h52

Publicado · 26/12/2019 · 16h10

Alergia a gato tem controle e não precisa se desfazer do seu gatinho!
Alergia a gato tem controle e não precisa se desfazer do seu gatinho!

Um problema bem comum aos humanos é a alergia a animais de estimação. Os felinos são os principais causadores desse tipo de reação, mas a alergia a gatos pode ser prevenida e tratada com ações simples. Espirros, tosse, dor facial e inchaço na região dos olhos são os sinais mais comuns do problema. Antes de tudo, é preciso entender: o que você tem é uma alergia a pelo de gato (e não ao animal em si) - na verdade, uma proteína presente na saliva dos felinos desencadeia as reações. O diagnóstico de uma alergia a gato vem cercada de dúvidas: “Preciso me desfazer do meu gato?”, “Não posso mais abraçá-lo e preciso manter distância?”. Você não precisa tomar nenhuma medida drástica e bastam algumas atitudes para lidar com o problema. Chega mais e veja 6 dicas para conviver melhor com seu gatinho!

O que causa a alergia a gato?

Os gatos são animais que fazem a própria limpeza com a língua. É durante a higiene que eles espalham por toda a pele uma proteína presente na saliva, conhecida como “FeLD1” ou “Dander”, que é o principal vilão da alergia a gatos. Alguns humanos são mais sensíveis à substância e podem ativar diferentes tipos de alergia. Ou seja, a alergia a gatos é uma resposta do sistema imunológico àquele antígeno. É como se o organismo visse o pelo de gato como um corpo estranho e reagisse de maneira excessiva para se proteger.

Alergia a gato: sintomas mais comuns

Observar os sinais do seu corpo ajudará o médico no diagnóstico da alergia a gatos. Os sintomas são semelhantes aos de uma alergia “comum”, mas se as reações abaixo ocorrem logo depois do contato com um bichano, fique atento!

  • Espirros
  • Coceira
  • Dificuldade para respirar
  • Lacrimação
  • Manchas vermelhas e erupções no rosto
  • Dores faciais
  • Secreção nasal
  • Garganta seca
Qual raça de gato você é?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

O que você mais gosta de fazer nos momentos de lazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Se você pudesse se descrever com uma palavra, quais das opções a seguir escolheria?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Alguém te chamou para sair para um lugar inusitado, o que você pensa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica depois de dormir pouco na noite anterior?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você viajou e se perdeu em uma cidade que não conhece muito: o que passa pela sua cabeça?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Quais dessas características você procuraria em um pet?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

O que seus amigos próximos pensam sobre você?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você gosta de curtir as férias?

Question Header Background

Sua personalidade aventureira combina com o Bobtail Japonês! Você é divertido assim como o gato Siamês! Sua personalidade ranzinza combina com o gato Maine Coon! Você é preguiçoso como um gatinho Persa!
    Alergia de gato: a causa é uma proteína liberada na saliva do felino durante a sua autolimpeza
    Alergia de gato: a causa é uma proteína liberada na saliva do felino durante a sua autolimpeza

    Mais Lidas

    Veja 12 dicas de como acabar com carrapatos no quintal
    Cuidados dos animais

    Veja 12 dicas de como acabar com carrapatos no quintal

    O carrapato em cachorro, assim como as pulgas, é uma das principais causas de aborrecimento nos donos de pets. Mesmo usando coleiras ou remédio para carrapato, o animal não está livre de pegar esses parasitas tão incômodos e que podem causar problemas graves. Às vezes, um simples passeio ao ar livre já pode gerar dores de cabeça se o local estiver infestado. Para controle, é importante não só proteger o animal, mas também fazer uma limpeza do ambiente.

    Quanto tempo vive um gato?
    Cuidados dos animais

    Quanto tempo vive um gato?

    Afinal, um gato vive quantos anos? Não é mistério que a companhia de um bichano muda a vida de qualquer pessoa para melhor, e, se dependesse de nós, nossos gatinhos viveriam para sempre. No entanto, isso não é possível e muitos tutores têm dúvidas quando o assunto é a expectativa de vida. Gato, querendo ou não, é como se fosse um filho, e é muito fácil se apegar a esses animais no dia a dia. 

    Os 10 erros mais comuns na hora de cuidar de gato
    Cuidados dos animais

    Os 10 erros mais comuns na hora de cuidar de gato

    Até mesmo os tutores mais experientes podem cometer alguns erros quando o assunto é cuidar de gato. Uma dúvida muito comum, por exemplo, é se a castração de gato é realmente necessária. Além disso, muitos humanos cometem o erro de tratar os felinos como se eles fossem cães, embora eles tenham comportamentos claramente distintos. No geral, os gatos são mais reservados, independentes e valorizam muito sua privacidade, diferente dos cachorros. P

    O que fazer para o cachorro parar de marcar território: 7 dicas para lidar com o xixi fora do lugar!
    Cuidados dos animais

    O que fazer para o cachorro parar de marcar território: 7 dicas para lidar com o xixi fora do lugar!

    Ter um cãozinho em casa é só alegria, mas é sempre bom que o dono esteja preparado para lidar com alguns comportamentos inconvenientes do animal. Um deles é o xixi fora do lugar para deixar o cheiro em todos os cantos da casa. O que fazer para o cachorro parar de marcar território? O costume é desagradável e pode até tirar o sossego de muitos tutores por aí. Para te ajudar, separamos algumas dicas para evitar que o cachorro marque território em casa e faça xixi onde não deve. Acompanhe!

    Alergia a gatos: 6 dicas para conviver melhor com os bichanos

    Não há necessidade de se desfazer do seu gatinho se você for alérgico. A medicina já desenvolveu tratamentos para lidar com essa reação do organismo humano e você também pode tomar algumas atitudes para amenizar os efeitos da alergia a gatos. Veja algumas dicas de cuidados:

    1) Procure um alergologista

    A primeira coisa que você precisa fazer ao desconfiar da alergia a gato é procurar um alergologista. Esse profissional é capacitado para diagnosticar alergias, realizar testes e indicar um tratamento eficaz para qualquer coisa que possa causar alergia, inclusive os felinos. Ter um diagnóstico correto é muito importante. 

    2) Vacina para alergia a gato costuma ser eficaz  

    Depois de passar pelo alergologista, provavelmente ele vai recomendar um tratamento com vacinas específicas para alergia a gatos. Conhecido como imunoterapia, se baseia em doses injetáveis da manipulação. O tratamento é longo, mas costuma ser bem eficaz. Depois de um tempo e novas avaliações, o médico vai aumentar o intervalo entre as doses até que você não precise mais tomar o medicamento. 

    A vacina não cura a alergia. O que ocorre é uma diminuição da resposta do seu corpo para aquele alérgeno. Você continuará sendo alérgico, mas o organismo vai responder de uma maneira menos agressiva e com menos frequência. A convivência com os felinos será muito mais fácil.

    3) Limite o acesso do gatinho a determinados lugares

    Todo tutor ama dormir com seus pets, mas esse hábito pode contribuir para a piora dos sintomas em pessoas alérgicas. Uma alternativa é restringir o acesso do seu gatinho à sua cama, deixando a porta do quarto fechada. Ele pode reclamar no começo (e você pode sentir falta), mas é uma atitude que pode amenizar as crises alérgicas. Em contrapartida, recompense ele com bastante carinho e petiscos. 

    Alergia a gatos pode ser controlada com a limpeza do ambiente
    Alergia a gatos pode ser controlada com a limpeza do ambiente

    4) Mantenha o ambiente sempre limpo e invista em um purificador de ar

    Em locais muito secos, um purificador de ar te ajudará a respirar melhor e evitar crises alérgicas. Além disso, é importante manter o ambiente em que que você e o gatinho vivem sempre limpo e sem acúmulo de pelos no chão e móveis. Um aspirador de pó ajudará bastante nessa tarefa.  Se você é alérgico, evite ter tapetes, almofadas e outros objetos em casa que acumulam mais pelos. 

    5) Dê banho no gatinho e crie uma rotina de escovação

    Apesar de ser algo que pode deixar os gatos estressados, o banho ajuda no controle das crises alérgicas. Junto com uma rotina de escovação, o banho nos gatinhos diminuirá a queda de pelos no ambiente e a presença de pelos mortos que acumulam a proteína que causa a alergia a gatos. 

    6) Castre o seu gatinho

    Um estudo feito na França e publicado no The Journal of Allergy and Clinical Immunology (em tradução, Revista de Alergia e Imunologia Clínica), mostrou que gatos machos não castrados produzem mais alérgenos do que as fêmeas. Os cientistas também observaram que houve diminuição na proteína que causa a reações depois da esterilização. Ou seja, castrar seu animal proporciona mais qualidade de vida para ele e ainda evita alergias em pessoas mais sensíveis. Só tem vantagens!

    Redação: Júlia Cruz

    Jornal ou tapete higiênico para cachorro? Veja 5 motivos para preferir a segunda opção!

    Próxima matéria

    Jornal ou tapete higiênico para cachorro? Veja 5 motivos para preferir a segunda opção!

    Como apresentar um novo filhotinho a um gato adulto que já mora na casa? Veja as dicas de alguns tutores
    Histórias reais

    Como apresentar um novo filhotinho a um gato adulto que já mora na casa? Veja as dicas de alguns tutores

    Resolver adotar um gato filhote é sempre uma grande aventura. Os filhotes preenchem qualquer ambiente com muita alegria e amor. Mas, além de aprender como cuidar de gatos filhotes, quem já tem um gato adulto ou idoso em casa precisa pensar muito bem em como introduzir o novo membro na família. O processo de adaptação nem sempre é fácil, e é fundamental saber como conduzir essa apresentação da melhor forma possível, respeitando o espaço de cada um e torcendo para que eles se deem bem. 

    Como dar comprimido para gato? Confira 6 dicas que irão ajudar
    Cuidados

    Como dar comprimido para gato? Confira 6 dicas que irão ajudar

    Quem tem gato já deve ter percebido a guerra que é dar remédio, principalmente quando é comprimido. Isso porque, diferente dos cachorros que costumam aceitar o remédio disfarçado na comida, os gatos são muito seletivos e conseguem perceber qualquer coisa diferente no potinho. Caso o seu gato seja guloso, você até pode tentar amassar o comprimido até virar pó e misturar no sachê para gatos, mas se essa técnica não funcionar, você pode tentar outras que vamos ensinar!

    Todo gato de 3 cores é fêmea? Veja o que descobrimos!
    Raças

    Todo gato de 3 cores é fêmea? Veja o que descobrimos!

    Já parou para pensar quantas cores de gatos existem por aí? Além de tons sólidos, também é possível encontrar animais com as mais diferentes combinações de pelagens, como é o caso do gato tricolor. Sim, é isso mesmo: existe gato de três cores, e é praticamente impossível não se apaixonar por bichanos assim. Com personalidade dócil, apegada e divertida, o gato de 3 cores é realmente encantador. Mas sabia que existe uma teoria de que todo gato tricolor é fêmea? 

    Meu gato não quer comer, o que devo fazer? Dicas para cuidar da alimentação do felino
    Ração

    Meu gato não quer comer, o que devo fazer? Dicas para cuidar da alimentação do felino

    Um dos sinais mais comuns que os gatos demonstram que alguma coisa não vai bem com a saúde é não querer comer ou comer bem pouco. Os motivos podem ser os mais diversos, desde uma leve indisposição a problemas mais graves. Por isso, conhecer bem o comportamento do seu felino e ficar atento aos demais sinais é essencial para agir corretamente e buscar ajuda veterinária a tempo. Para ajudar, vamos tirar algumas dúvidas e dar dicas de como fazer o seu gato voltar a comer.

    Ver Todas >

    Tapete gelado para cachorro funciona mesmo? Veja a opinião de tutores que têm o acessório
    Cuidados dos animais

    Tapete gelado para cachorro funciona mesmo? Veja a opinião de tutores que têm o acessório

    O tapete gelado para cães é um famoso truque que alguns tutores usam para aliviar o calor do pet. O acessório costuma ser muito indicado para o verão, que normalmente atinge altas temperaturas em todo o Brasil. Aliás, esse é um cuidado que não pode ser deixado de lado nos dias mais quentes: fique atento ao comportamento do pet e busque alternativas para aliviar o calor. Mas será que o tapete gelado para cachorro realmente funciona? 

    Cachorro soltando muito pelo: troca de pelagem ocorre mais no calor ou no frio?
    Cuidados dos animais

    Cachorro soltando muito pelo: troca de pelagem ocorre mais no calor ou no frio?

    Ao perceber um cachorro soltando muito pelo, a preocupação é inevitável. O que nem todo mundo sabe é que o processo de troca de pelagem é totalmente natural em alguns casos e não é indício de nenhum problema de saúde ou algo do tipo. Mas será que as estações do ano influenciam nisso? Será que no verão as quedas são mais frequentes do que no inverno? 

    Como saber se o gato bebe água suficiente?
    Cuidados dos animais

    Como saber se o gato bebe água suficiente?

    Já reparou se o seu gato bebe água adequadamente no dia a dia? Muitas vezes isso passa despercebido pela família, principalmente porque os felinos preferem se hidratar nas bicas e torneiras do que no próprio bebedouro, deixando os potes praticamente intocados. Além disso, por conta da origem desértica desses animais, os gatos têm muita dificuldade em ingerir líquidos, consumindo menos água do que deveriam.

    Com quantos dias pode dar banho em filhote de cachorro?
    Cuidados dos animais

    Com quantos dias pode dar banho em filhote de cachorro?

    Será que pode dar banho em filhote de cachorro com 40 dias ou menos? Qual é a melhor maneira de limpar os peludinhos nos primeiros meses de vida? Quem é pai de pet de primeira viagem com certeza já teve dúvidas como essas quando o assunto é dar banho em filhote de cachorro. Afinal, como se sabe, esses animais ainda possuem um organismo frágil e sensível durante as primeiras semanas, exigindo muito mais atenção e cuidados.

    Ver Todas >