Saúde

Cardiomiopatia hipertrófica felina: saiba mais sobre a doença cardíaca que atinge os gatos

A cardiomiopatia hipertrófica felina causa alterações no músculo do coração
A cardiomiopatia hipertrófica felina causa alterações no músculo do coração

Alguma vez você já se preocupou com a saúde do coração do seu gato? A cardiomiopatia hipertrófica felina uma doença cardíaca bem comum quando falamos desses animais. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária (SBCV), também é a principal cardiopatia causadora de morte entre os felinos. Basicamente, é caracterizada por uma hipertrofia no ventrículo esquerdo e acredita-se que tem bastante influência genética. Raças de gatos como o Maine Coon e Ragdoll têm mais tendência a desenvolverem o problema.

Para entender melhor o desenvolvimento e efeitos da cardiomiopatia hipertrófica em gatos, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Jéssica de Andrade. Confira abaixo o que ela explicou sobre o assunto!

O que é cardiomiopatia hipertrófica felina e como a doença se desenvolve?

Jéssica de Andrade: A cardiomiopatia hipertrófica felina é uma doença cardíaca que acomete os gatos, tendo a genética como principal causa - ou seja, é transmitida de pai ou mãe para filhote. Com o passar dos anos, o gatinho começa a apresentar uma hipertrofia do músculo cardíaco, ficando com um "coração musculoso".

A musculatura cardíaca funciona em equilíbrio perfeito e, com a hipertrofia da musculatura, o coração começa a bombear o sangue com muito mais força. Além disso, reduz o espaço do dos ventrículos, onde o sangue é temporariamente armazenado para ser bombeado para o corpo. O resultado disso é um inadequado fluxo de sangue no organismo do animal.

Como a genética influencia no desenvolvimento da doença?

Como já falado, a causa da cardiomiopatia hipertrófica em gatos é genética. Por isso, um animal que tem a doença não deve ser utilizado para reprodução. O problema é que muitas vezes o quadro é silencioso. Por isso, pode acontecer do animal positivo para a doença reproduzir, já que os responsáveis não sabem que ele tem esse problema.

Quais os sinais mais comuns da cardiomiopatia hipertrófica felina?

A doença normalmente é silenciosa, ou seja, só apresenta sinais em casos mais avançados. Mas o tutor precisa estar atento, pois ao contrário do que associamos com cães e humanos, essa doença cardíaca acomete os gatos jovens, já que eles já nascem com a doença. A patologia se desenvolve durante a vida. O que acontece normalmente é a doença se desenvolver até um ponto crítico grave, em que o animal apresenta trombos pelo corpo. Isso pode causar  paralisia de membros ou até mesmo levar a uma morte súbita (especialmente em situações de estresse).

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    O Maine Coon tem predisposição genética para desenvolver a c  ardiomiopatia hipertrófica felina
    O Maine Coon tem predisposição genética para desenvolver a c ardiomiopatia hipertrófica felina

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Como é possível diagnosticar a cardiomiopatia hipertrófica em gatos?

    O diagnóstico preventivo pode ser feito com testes genéticos, aferição da pressão arterial e ecocardiograma. É importante ressaltar que esse check up é válido ainda que o animal não tenha sintomas, já que costuma ser uma doença bem silenciosa. Gatos da raça Persa, Ragdoll e Maine Coon precisam de mais atenção, mas a cardiomiopatia hipertrófica felina pode acometer qualquer raça, inclusive os vira-latas.

    É possível prevenir a cardiomiopatia hipertrófica felina?

    A única forma de prevenção é não passar os genes da doença para frente, portanto, é indicado retirar animais positivos da reprodução ou até mesmo realizar a castração do gato (inclusive devido aos outros benefícios do procedimento). Ao comprar um animal, procure informações sobre os pais, saber se já foram avaliados e são negativos. Caso não tenha acesso aos pais, especialmente para quem adota, é indicado fazer um check-up cardíaco no seu gatinho para ter certeza de que está tudo bem.

    A cardiomiopatia hipertrófica felina não tem cura, mas pode ser tratada. O gato nasce com a doença, que vai se desenvolver com o passar dos anos. No entanto, é possível realizar o tratamento para que ela continue silenciosa, sem manifestar os sinais, especialmente os trombos que costumam ser os sintomas mais graves.

    Redação: Luana Lopes

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos
    Saúde

    Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos

    A esporotricose em gatos é uma das doenças mais graves que pode atingir os felinos. Isso porque ela evolui muito rápido para a fase disseminada, causando sérios riscos à vida do gatinho. Provocada por um fungo presente em vegetações, a “micose” apresenta feridas bem características na pele do felino, sendo esse um dos principais sintomas da doença. Apesar da complexidade da infecção, o tratamento correto é capaz de curar essa doença de gato. Esporotricose também pode ser prevenida com alguns cuidados específicos no dia a dia do seu felino. Para saber mais sobre a doença, nós conversamos com o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro.

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos
    Saúde

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos

    Uma das doenças gastrointestinais mais sérias e conhecidas entre os humanos também possui a sua versão no universo felino: a pancreatite em gatos tem uma ação bastante similar no corpo dos nossos bichanos e também precisa de tratamento imediato para não causar danos à saúde do gato. É claro que isso se torna motivo de preocupação para os gateiros, mas não se assuste! A pancreatite felina tem tratamento e é possível diminuir o avanço da doença com alguns cuidados simples. 

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!
    Saúde

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!

    A insuficiência renal em gatos é uma doença que pode ser muito comum quando falamos de felinos. Sem cura, o problema precisa de acompanhamento constante e cuidados especiais para evitar complicações. Apesar de ser uma doença grave, o gato com problema renal pode ter qualidade de vida. Para tirar as dúvidas sobre a insuficiência renal em gatos, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Débora Nunes, do Rio de Janeiro. Vem conferir!

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >