Saúde

Cardiomiopatia hipertrófica felina: saiba mais sobre a doença cardíaca que atinge os gatos

A cardiomiopatia hipertrófica felina causa alterações no músculo do coração
A cardiomiopatia hipertrófica felina causa alterações no músculo do coração

Alguma vez você já se preocupou com a saúde do coração do seu gato? A cardiomiopatia hipertrófica felina uma doença cardíaca bem comum quando falamos desses animais. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária (SBCV), também é a principal cardiopatia causadora de morte entre os felinos. Basicamente, é caracterizada por uma hipertrofia no ventrículo esquerdo e acredita-se que tem bastante influência genética. Raças de gatos como o Maine Coon e Ragdoll têm mais tendência a desenvolverem o problema.

Para entender melhor o desenvolvimento e efeitos da cardiomiopatia hipertrófica em gatos, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Jéssica de Andrade. Confira abaixo o que ela explicou sobre o assunto!

O que é cardiomiopatia hipertrófica felina e como a doença se desenvolve?

Jéssica de Andrade: A cardiomiopatia hipertrófica felina é uma doença cardíaca que acomete os gatos, tendo a genética como principal causa - ou seja, é transmitida de pai ou mãe para filhote. Com o passar dos anos, o gatinho começa a apresentar uma hipertrofia do músculo cardíaco, ficando com um "coração musculoso".

A musculatura cardíaca funciona em equilíbrio perfeito e, com a hipertrofia da musculatura, o coração começa a bombear o sangue com muito mais força. Além disso, reduz o espaço do dos ventrículos, onde o sangue é temporariamente armazenado para ser bombeado para o corpo. O resultado disso é um inadequado fluxo de sangue no organismo do animal.

Como a genética influencia no desenvolvimento da doença?

Como já falado, a causa da cardiomiopatia hipertrófica em gatos é genética. Por isso, um animal que tem a doença não deve ser utilizado para reprodução. O problema é que muitas vezes o quadro é silencioso. Por isso, pode acontecer do animal positivo para a doença reproduzir, já que os responsáveis não sabem que ele tem esse problema.

Quais os sinais mais comuns da cardiomiopatia hipertrófica felina?

A doença normalmente é silenciosa, ou seja, só apresenta sinais em casos mais avançados. Mas o tutor precisa estar atento, pois ao contrário do que associamos com cães e humanos, essa doença cardíaca acomete os gatos jovens, já que eles já nascem com a doença. A patologia se desenvolve durante a vida. O que acontece normalmente é a doença se desenvolver até um ponto crítico grave, em que o animal apresenta trombos pelo corpo. Isso pode causar  paralisia de membros ou até mesmo levar a uma morte súbita (especialmente em situações de estresse).

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças muito independentes Golden Retriever e Yorkshire são cães que gostam de curtir a companhia dos humanos Border Collie e Jack Russell Terrier são cheios de energia e amam aventura
    O Maine Coon tem predisposição genética para desenvolver a c  ardiomiopatia hipertrófica felina
    O Maine Coon tem predisposição genética para desenvolver a c ardiomiopatia hipertrófica felina

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Como é possível diagnosticar a cardiomiopatia hipertrófica em gatos?

    O diagnóstico preventivo pode ser feito com testes genéticos, aferição da pressão arterial e ecocardiograma. É importante ressaltar que esse check up é válido ainda que o animal não tenha sintomas, já que costuma ser uma doença bem silenciosa. Gatos da raça Persa, Ragdoll e Maine Coon precisam de mais atenção, mas a cardiomiopatia hipertrófica felina pode acometer qualquer raça, inclusive os vira-latas.

    É possível prevenir a cardiomiopatia hipertrófica felina?

    A única forma de prevenção é não passar os genes da doença para frente, portanto, é indicado retirar animais positivos da reprodução ou até mesmo realizar a castração do gato (inclusive devido aos outros benefícios do procedimento). Ao comprar um animal, procure informações sobre os pais, saber se já foram avaliados e são negativos. Caso não tenha acesso aos pais, especialmente para quem adota, é indicado fazer um check-up cardíaco no seu gatinho para ter certeza de que está tudo bem.

    A cardiomiopatia hipertrófica felina não tem cura, mas pode ser tratada. O gato nasce com a doença, que vai se desenvolver com o passar dos anos. No entanto, é possível realizar o tratamento para que ela continue silenciosa, sem manifestar os sinais, especialmente os trombos que costumam ser os sintomas mais graves.

    Redação: Luana Lopes

    Como aumentar a imunidade do cachorro? Qual o impacto na saúde? Saiba tudo sobre o sistema imunológico canino

    Próxima matéria

    Como aumentar a imunidade do cachorro? Qual o impacto na saúde? Saiba tudo sobre o sistema imunológico canino

    Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos
    Saúde

    Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos

    A esporotricose em gatos é uma das doenças mais graves que pode atingir os felinos. Isso porque ela evolui muito rápido para a fase disseminada, causando sérios riscos à vida do gatinho. Provocada por um fungo presente em vegetações, a “micose” apresenta feridas bem características na pele do felino, sendo esse um dos principais sintomas da doença. Apesar da complexidade da infecção, o tratamento correto é capaz de curar essa doença de gato. Esporotricose também pode ser prevenida com alguns cuidados específicos no dia a dia do seu felino. Para saber mais sobre a doença, nós conversamos com o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro.

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos
    Saúde

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos

    Uma das doenças gastrointestinais mais sérias e conhecidas entre os humanos também possui a sua versão no universo felino: a pancreatite em gatos tem uma ação bastante similar no corpo dos nossos bichanos e também precisa de tratamento imediato para não causar danos à saúde do gato. É claro que isso se torna motivo de preocupação para os gateiros, mas não se assuste! A pancreatite felina tem tratamento e é possível diminuir o avanço da doença com alguns cuidados simples. 

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!
    Saúde

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!

    A insuficiência renal em gatos é uma doença que pode ser muito comum quando falamos de felinos. Sem cura, o problema precisa de acompanhamento constante e cuidados especiais para evitar complicações. Apesar de ser uma doença grave, o gato com problema renal pode ter qualidade de vida. Para tirar as dúvidas sobre a insuficiência renal em gatos, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Débora Nunes, do Rio de Janeiro. Vem conferir!

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!
    Saúde

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!

    Os períodos de chuva e frio demandam mais atenção ainda com a saúde dos felinos. Mesmo vivendo dentro de casa e sem acesso às ruas, os gatinhos não estão imunes a algumas doenças que podem surgir com as mudança do tempo. Uma delas é a rinotraqueíte felina: se você tem um gato, já ouviu falar sobre ela por ser bem comum entre os bichanos. Mas, se você ainda não sabe muito sobre a doença, não se preocupe, pois o Patas da Casa vai te esclarecer as principais dúvidas sobre a doença. Para isso, conversamos com a veterinária Vivian Valério, do Rio de Janeiro!

    Ver Todas >

    Castração de gato: quais os cuidados que você deve ter no pós-operatório?
    Saúde animal

    Castração de gato: quais os cuidados que você deve ter no pós-operatório?

    A castração de gato é um procedimento cirúrgico que vai muito além de evitar a gravidez indesejada e o possível abandono de animais: ela também é uma forma de cuidar da saúde do seu amigo de quatro patas. No entanto, é comum que muitos tutores se sintam inseguros com a cirurgia, principalmente porque é necessário ter alguns cuidados antes e depois de castrar gato. 

    Cálculo renal em gatos: como se desenvolve? Tem cura? Veterinária explica tudo sobre o problema
    Saúde animal

    Cálculo renal em gatos: como se desenvolve? Tem cura? Veterinária explica tudo sobre o problema

    Não é mistério que os felinos têm certa dificuldade para beber água no dia a dia. A questão é que muitas vezes isso acaba desencadeando vários problemas na saúde do gato, principalmente no sistema urinário, trazendo grande preocupação para os tutores. O cálculo renal em gatos é uma doença mais comum do que se imagina e precisa de alguns cuidados. Por isso, é essencial saber identificar um gato com problema renal para procurar a ajuda de um especialista o quanto antes. 

    Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve
    Saúde animal

    Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve

    Os cachorros são companheiros incomparáveis e donos de um grande coração. Mas o tutor deve estar sempre atento a saúde deste órgão, pois esses animais também podem sofrer com alguns tipos de cardiopatia em cães. Algumas dessas doenças cardíacas são bastante comuns, como é o caso da cardiomiopatia dilatada em cães. Apesar do nome difícil, é muito importante saber tudo sobre essa doença que atinge o coração dos cachorros.

    Complexo gengivite-estomatite felina: entenda mais sobre a inflamação oral que atinge os gatos
    Saúde animal

    Complexo gengivite-estomatite felina: entenda mais sobre a inflamação oral que atinge os gatos

    Ter um gatinho não é só diversão: é preciso também saber cuidar da saúde do animal. Alguns problemas podem surgir quando menos se espera, e cabe ao tutor saber como identificá-los e o que fazer nesses momentos. É provável que você nunca tenha ouvido falar do complexo gengivite-estomatite felina (também chamado de gengivite-estomatite-faringite felino), não é mesmo?

    Ver Todas >